Acessar o conteúdo principal
REPÚBLICA DA GUINÉ

Finalistas das eleições presidenciais na Guiné Conacri apelam à calma

Os candidatos à segunda volta das eleições presidenciais guineense  Alpha Condé (esquerda) e Cellou Dalein Diallo (direita).
Os candidatos à segunda volta das eleições presidenciais guineense Alpha Condé (esquerda) e Cellou Dalein Diallo (direita). Montagem RFI / Pierre Moussart

A Guiné Conacri vota neste domingo para a segunda volta das eleições presidenciais. Um acto várias vezes adiado e que está a suscitar muita expectativa e também apreensão por causa dos descatos registados desde a primeira volta. Os protagonistas deste escrutínio lançaram desde já um apelo à calma.

Publicidade

Cellou Dalein Diallo, antigo primeiro-ministro, e Alpha Condé, opositor histórico, num registo difundido ao longo deste sábado apelaram à calma e à fraternidade.

Uma iniciativa interpretada como uma forma de diminuir a tensão jà que desde o apuramento dos resultados da primeira volta foram assinalados vàrios episódios de violência político-etnica.

Jà desde esta sexta-feira os finalistas desta eleição abraçaram-se perante as câmaras e reiteraram o seu compromisso em trabalhar em prol de um escrutínio pacífico, livre e democrático.

O enviado especial da União Africana, Ibrahima Fall, demonstrou-se prudente alegando que uma surpresa pode sempre vir a acontecer... mas afirmou que se adivinha aí um acto eleitoral calmo.

A primeira volta teve lugar já a 27 de Junho e os vàrios adiamentos da segunda vieram de alguma forma envenenar a atmosfera no país tendo-se assistido a desacatos entre fulas, a etnia de Diallo, e malinkés, a de Condé.

Tanto um como outro deviam avistar-se com o general Sékouba Konaté, o chefe da junta militar, que tem reiterado a sua "pressa" em deixar o poder.

Neste domingo todas as fronteiras terrestres, aéreas e maritimas permanecerão encerradas das seis da manhã à meia noite em todo o país e isto para estas primeiras eleições presidenciais livres da Guiné Conacri desde a sua independência em 1958.

A expectativa é grande para se virar a pàgina de mais de meio século marcado por regimes autocráticos... que fizeram com que o dia a dia do país ficasse marcado pela corrupção e pela repressão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.