Acessar o conteúdo principal
Angola

CEAST pune feitiçaria em Angola

Igreja do Carmo, Luanda
Igreja do Carmo, Luanda Miguel Martins/RFI

A Conferência Episcopal de Angola e São Tomé- CEAST- decidiu punir os fiéis que recorram à feitiçaria. A decisão acontece depois da organização católica ter constatado o aumento destas práticas no país.

Publicidade

Os cristãos que recorram ou fomentem a prática de feitiçaria, serão punidos com interdição ou suspensão temporária. A medida saiu da segunda Assembleia Anual da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, que terminou esta quarta-feira, em Luanda.

A decisão foi tomada após a CEAST ter constatado o incremento da crença da feitiçaria no país, práticas condenadas pela igreja católica. O porta-voz da CEAST, Dom. José Manuel Imbamba referiu que a igreja não pode ficar indiferente ai aumento destas práticas de feitiçaria, uma vez que acredita que são práticas contraditórias com a fé cristã.

Dom José Manuel Imbamba fala ainda da necessidade de debater esta temática na sociedade para que esta se desenvolva, e avança que há um "vazio jurídico" nesta matéria, uma vez que esta prática não se enquadra como crime, porém o porta-voz afirma que há consequências como assassínios, violações e marginalizações.

 

Dom José Manuel Imbamba, porta-voz da CEAST

Com a colaboração da nossa correspondente em Angola, Estelle Maussion.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.