Acessar o conteúdo principal
Angola

Greve nos Transportes Colectivos Urbanos de Luanda

Autocarros da TCUL - Transportes Colectivos Urbanos de Luanda
Autocarros da TCUL - Transportes Colectivos Urbanos de Luanda DR

Os trabalhadores dos Transportes Colectivos Urbanos de Luanda - TCUL - em greve desde 1 de Outubro, regressaram hoje (6/10) às instalações da empresa, para assinar o ponto, e denunciam o recrutamento de jovens do MPLA e da Guarda Presidencial para os substituir .

Publicidade

Os grevistas que temendo represálias falam sob anonimato, pois alguns teriam já sido ameaçados de suspensão, marcaram presença hoje (6/10) nas instalações da empresa TCUL, embora recusando conduzir os autocarros de transporte público, que desde sábado (4/10) estariam a ser conduzidos por elementos da Juventude do MPLA (JMPLA) bem como da Unidade da Guarda Presidencial (UGP), recrutados pela direcção da empresa.

Dia 1 de Outubro cerca de 2300 empregados da TCUL entraram em greve, hoje cerca de 1000 continuam a recusar ocupar as suas funções.

A RFI tem tentado insistentemente e desde a semana passada ouvir o Presidente do Conselho de Administração da empresa, Freitas Neto, que permanece incontactável.

Uma carta será entregue amanhã (7/10) à direcção da TCUL, apresentando as reivindicações dos trabalhadores, que vão dar 5 dias ao PCA da empresa, para responder e negociar sobre os aumentos de salários de base e reposição de subsídios, retirados por este último desde que foi nomeado para o cargo em Setembro de 2013.

Está agendado para a próxima quinta-feira (9/10) um novo encontro entre os trabalhadores, Comissão Sindical, representantes do patronato e do Ministério dos Transportes.

 

 Os grevistas da TCUL pediram assessoria jurídica à Associação de Defesa de Direitos Humanos Mãos Livres, que os está a aconselhar.

Para William Tonet, jornalista, jurista e membro da Mãos Livres, a ser verdade que foram recrutados elementos da Guarda Presidencial e da JMPLA, tal viola a Constituição e a Lei do Trabalho.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.