Acessar o conteúdo principal
Moçambique

Governo Moçambicano acusa Renamo de movimentar tropas em Inhambane e Gaza

Antigo Presidente Guebuza e Afonso Dhlakama aquando da assinatura do Acordo de Cessação das Hostilidades no dia 5 de Setembro de 2014 em Maputo
Antigo Presidente Guebuza e Afonso Dhlakama aquando da assinatura do Acordo de Cessação das Hostilidades no dia 5 de Setembro de 2014 em Maputo Orfeu Lisboa

O Governo acusou a Renamo de estar a movimentar homens armados nas províncias de Inhambane e Gaza, no sul do país, considerando tratar-se de uma violação do Acordo de Cessação das Hostilidades Militares assinado no passado dia 5 de Setembro.

Publicidade

Estas acusações foram proferidas ontem durante uma nova ronda negocial entre a Renamo e o governo em que se decidiu o prolongamento por mais 60 dias da Missão Internacional de Observação da Cessação da Hostilidades Militares. José Pacheco, Ministro da Agricultura e chefe da delegação governamental, referiu que nas últimas semanas a Renamo deslocou e aquartelou membros do seu braço armado em Rigué, distrito de Mabote e Tsemane, na província de Inhambane, e em Chissanhane, na província de Gaza.

Ao evocar estas acusações assim como a perspectiva da reunião do Comité Central do partido no poder, Damião José, porta-voz da Frelimo, começa por referir-se àquilo que qualifica de "violação do acordo de cessação das hostilidades" e "medida dilatória".

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.