Acessar o conteúdo principal
Moçambique

Oposição moçambicana deu parecer negativo ao Programa Quinquenal do Governo

Lutero Simango, líder parlamentar do MDM
Lutero Simango, líder parlamentar do MDM Cristiana Soares

Os deputados moçambicanos retomaram esta quarta-feira a discussão em torno do programa quinquenal do governo da Frelimo, um plano que prevê nomeadamente que a taxa de crescimento da economia do país ronde os 8% nos próximos anos, que a água potável se torne acessível a 75% da população rural e que a taxa de cura da desnutrição aguda de crianças com menos de cinco anos aumente dos actuais 60% para 80%.

Publicidade

Este plano contudo não contempla aspectos importantes do ponto de vista da oposição, a Renamo e o MDM tendo dado um parecer negativo ao documento. Os representantes da Renamo consideram que este plano não prevê indicadores objectivos que possam permitir à Assembleia da República fiscalizar a sua efectiva aplicação. O MDM refere, por seu turno, que o programa não contempla o desenvolvimento regional e reproduz um esquema que reprova no tocante à gestão do projecto de apoio ao desenvolvimento local, referente "aos 7 milhões", conforme disse à RFI Lutero Simango, líder parlamentar do MDM.

Ainda do ponto de vista de Lutero Simango, líder parlamentar do MDM, o Programa Quinquenal do Governo não contem medidas a favor do sector empresarial nem faz antevisões para a gestão dos recursos do país.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.