Acessar o conteúdo principal
BURUNDI

Manifestações poderão voltar esta terça ao Burundi

O presidente do Burundi Pierre Nkurunziza, aqui a 17 de Maio em Bujumbura, não participou na cimeira de Dar es Salaam sobre a crise no Burundi a 31 de Maio alegando estar em "campanha".
O presidente do Burundi Pierre Nkurunziza, aqui a 17 de Maio em Bujumbura, não participou na cimeira de Dar es Salaam sobre a crise no Burundi a 31 de Maio alegando estar em "campanha". AFP/Carl de Souza

No Burundi uma falsa acalmia reina ruas de Bujumbura, onde não ha manifestações, sem porém que a crise tenha sido resolvida.Os opositores ao presidente Pierre Nkurunziza receberam com algum cepticismo a proposta feita pelos países da África de Leste, este domingo na Tanzânia, de adiar o escrutinio presidencial.  

Publicidade

As eleições estavam previstas para daqui a três semanas.

Após as tréguas de hoje os líderes da contestação apearam a novas manifestações contra o chefe de Estado, por este manter a sua candidatura a um terceiro mandato, rejeitado pela oposição.

Nkurunziza, ausente da cimeira de Dar es Salam, poderia, no entanto, anunciar o adiamento das eleições como pedido pelos parceiros africanos.

Vladimir Monteiro, porta voz da missao da ONU no Burundi, afirmou a João Matos que os partidários do Presidente Nkurunziza, se congratulam com a posição saída da cimeira de Dar-es-salam, enquanto a oposição se mostrou decepcionada, anunciando novas manifestações, salientado que os chefes de Estado não abordaram a questão essencial que é a candidatura a terceiro mandato de Nkurunziza.

Vladimir Monteiro

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.