Acessar o conteúdo principal
GUINÉ-BISSAU

Detido Secretário de Estado das comunidades da Guiné-Bissau

REUTERS

Depois de alguns dias de suspense para saber se vai preso ou não, eis que Idelfrides Fernades acabou por ser detido na quinta-feira quando vinha a sair da sede do Parlamento. O caso é ainda pouco claro, mas tudo leva a crer que terá que ver com a concessão de passaportes guineenses a cidadãos chineses.

Publicidade

As nossas fontes dizem-nos que o caso remonta ao período do Governo de transição no qual Idelfrides Fernandes desempenhara igualmente as funções de secretário de Estado das Comunidades, afecto ao ministério dos Negócios Estrangeiros.

Segundo ainda as nossas fontes, os chineses em causa seriam pessoas de confiança do anterior regime, empresários e homens de negócio que teriam prestado apoios importantes ao então Governo, dai o facto de terem passaportes de serviço ou diplomáticos da Guiné-Bissau.

A Policia Judiciaria deteve na semana passada três desses chineses no Aeroporto de Bissau uma vez que os passaportes que possuíam têm a assinaturas de Idelfrides Fernandes. O ministério Público quer agora saber em que circunstâncias esses documentos foram concedidos aos chineses.

A Polícia Judiciária diz que existe uma rede de venda de passaportes guineenses.O advogado de Idelfrides Fernandes, Alberto Batista, promete falar a imprensa assim que tiver mais elementos sobre este caso que está a agitar a política guineense.

Confira aqui o audio da crónica de Mussá Baldé, correspondente em Bissau.

Juliano Fernandes, coordenador do Gabinete de informação de consulta juridica do Ministério da justiça da Guiné-Bissau, comentou este caso a Cândido Camará, correspondente no Senegal.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.