Acessar o conteúdo principal
Migrantes/Líbia

Operações de resgate salvam mais de 4.500 migrantes na costa da Líbia

Migrante segura bebê que morreu durante tentativa de travessia do Mediterrâneo, a partir da Líbia.
Migrante segura bebê que morreu durante tentativa de travessia do Mediterrâneo, a partir da Líbia. REUTERS/Ismail Zitouny

Vinte operações de resgate neste sábado (19) resgataram mais de 4.500 pessoas no litoral da Líbia, de acordo com a guarda costeira italiana, que coordenava o atendimento a mais uma embarcação em perigo no mar Mediterrâneo.

Publicidade

A organização Médicos sem Fronteiras (MSF), que participava da operação, contou à agência France Presse que resgatou mais de 800 pessoas, que estavam sendo levadas em segurança para o litoral italiano, para junto de outros migrantes salvos.

“Iniciamos antes do amanhecer e resgatamos dois pesqueiros de madeira e dois botes de borracha”, informou Simon Burroughs, coordenador de emergência para missões de busca e resgate do MSF. Os migrantes seriam originários da Eritreia, Nigéria, Somália, Líbia, Síria e oeste da África, disse o responsável da organização.

As 20 operações aconteceram entre 30 e 40 léguas náuticas da costa líbia. Pessoas foram retiradas de oito barcos e 12 botes. O corpo de uma mulher também foi recuperado.

A guarda costeira italiana acrescentou que outras operações estavam em curso para salvar mais pessoas em dificuldades no perigoso percurso entre a Líbia e a costa da Itália.

Trampolim

A Líbia, com 1.770 km de litoral, se tornou uma plataforma da migração clandestina para a Europa. Os traficantes de pessoas aproveitam o caos e a violência no país, dividido entre dois governos rivais, e sem controle nas fronteiras.

Mais de 430.000 migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e 2.750 morreram ou são considerados desaparecidos, segundo a Organização Internacional de Migrações (OIM).
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.