Acessar o conteúdo principal
Índia/EUA

Em visita à Índia, Trump é homenageado em evento “Namaste Trump”

Donald Trump chegou à Índia na segunda-feira,  para uma visita de Estado de dois dias para estabelecer laços comerciais entre os dois países em meio a conflitos com a China.
Donald Trump chegou à Índia na segunda-feira, para uma visita de Estado de dois dias para estabelecer laços comerciais entre os dois países em meio a conflitos com a China. REUTERS/Al Drago

O presidente americano Donald Trump e o primeiro-ministro indiano Narendra Modi celebraram, nesta segunda-feira (24), um comício para 100.000 pessoas em um estádio de críquete. O evento, chamado de “Namaste Trump”, é considerado o momento mais importante da visita oficial de dois dias do chefe de Estado.

Publicidade

A viagem de Trump visa consolidar as relações com um aliado de peso na região para diminuir a influência chinesa, na opinião de Apana Pande, pesquisador do Instituto Hudson, em Washington. “A Índia fica perto da China, tem um verdadeiro exército, perdeu uma guerra, e vê o país como uma ameaça para seu território. Com a Índia, os Estados Unidos se aliam a um país imenso e de um potencial econômico”, avaliou em entrevista à RFI. Em suas reuniões, os líderes deverão abordar temas econômicos, diplomáticos e no setor da defesa.

A Índia é um dos maiores mercados mundiais e tem o terceiro maior PIB do planeta. Os Estados Unidos, lembra o economista francês Jean-Joseph Boillot, gostariam de vender mais produtos para o país e importar menos - mas o primeiro-ministro indiano não teria o mesmo objetivo. “O discurso de Narendra Modi, assim como o de Trump, é protecionista”, diz.

Por essa razão, não são esperados grandes anúncios. Os dois países estão em uma guerra comercial desde o ano passado e no momento não se espera um novo acordo. Washington critica o tradicional protecionismo comercial indiano e considera que as empresas americanas não têm acesso suficiente ao mercado do país asiático.

“Recepção fenomenal”

Durante o encontro no “Namaste Trump”, os dois líderes destacaram as boas relações pessoais e de seus países em um momento de tensão comercial no mundo. "A relação entre Índia e Estados Unidos não é apenas a de mais um sócio. É uma relação muito mais profunda e maior", disse Narendra Modi a Trump, que faz sua primeira visita oficial ao país de 1,3 bilhão de habitantes.

O presidente republicano celebrou a "recepção fenomenal" na Índia. "Estados Unidos amam a Índia. Estados Unidos respeitam a Índia e os Estados Unidos serão sempre um amigo fiel e leal do povo indiano", disse, elogiando a diversidade cultural do país asiático, assim como seu cinema e os jogadores de críquete. As arquibancadas do estádio Sardar Patel estavam lotadas quando os dois líderes chegaram ao local. As filas para entrar começaram durante a madrugada. Mas o forte calor da tarde provocou o abandono de quase metade dos espectadores antes do fim do discurso de Trump.

A agenda do presidente americano incluiu, nesta segunda-feira, uma visita em Gujarat, no oeste, terra natal de Modi, que governou a região por muitos anos. Ele também visitou o ashram, local de meditação de Gandhi, e percorreu de limusine diversos pontos da cidade de Ahmedabad, decorados com imensas faixas de boas-vindas.

Em seguida, Trump seguiu de avião para Agra, onde visitará o Taj Mahal com sua esposa Melania, antes de viajar para Nova Délhi para uma série de reuniões e assinaturas de acordos na terça-feira. Muitos indianos acenaram para o presidente americano durante o trajeto.

(RFI e AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.