Acessar o conteúdo principal
Estados Unidos/emprego

Obama anuncia plano de U$ 447 bilhões para gerar empregos nos EUA

Obama anunciou nesta quinta-feira um plano de 447 bilhões para gerar empregos nos EUA
Obama anunciou nesta quinta-feira um plano de 447 bilhões para gerar empregos nos EUA REUTERS/Larry Downing

“Esta noite nós nos encontramos num momento crítico para o nosso país”. Foi assim que o presidente Barack Obama abriu seu discurso durante uma sessao conjunta do Congresso.  Um discurso de emergência para um congresso em guerra e uma população cada vez mais descrente.  

Publicidade

Raquel Krähenbühl, correspondente da RFI em Washington

Obama precisa reestruturar a confiança dos americanos- principalmente porque 8 em cada 10 acreditam que o país está vivendo a segunda recessão -e o consumo representa cerca de 70% de toda a economia americana. Para acalmar os consumidores e estimular a economia, o presidente anunciou um plano para gerar empregos (a taxa de desemprego está atualmente em 9,1%) e colocar mais dinheiro no bolso dos americanos.

O projeto deve custar US$447 bilhões aos cofres públicos. Parte deste montante viria da extensão e expansão do corte de impostos sobre os salários dos trabalhadores e redução de impostos para empresas que contratarem novos empregados. O plano também prevê investimentos em infraestrutura que gerariam mais empregos em obras públicas e na modernização de escolas. “Passem esta lei de empregos imediatamente” pediu o presidente várias vezes. Ele questionou se o circo político de Washington é capaz de fazer alguma coisa para ajudar a economia e lembrou que não há nada controverso nesta legislação porque todas as medidas do pacote já foram apoiadas antes por democratas e republicanos.

Obama afirmou que todo o gasto será recompensado com a redução do déficit fiscal a longo prazo. No próximo dia 19 o governo vai apresentar um novo pacote de redução do déficit. De acordo com o presidente, “um plano que cobrirá os custos desta proposta de criação de empregos e ao mesmo tempo estabilizará a dívida no longo prazo”. Um comitê especial do Congresso precisa chegar em um acordo até o fim do ano para fazer novas reduções dos gastos públicos.

Para Obama, é hora de decidir as prioridades: “Nós devemos manter o corte de impostos de milionários e bilionários? Ou devemos colocar os professores de volta ao trabalho para as nossas crianças poderem se formar e se prepararem para a universidade e para o mercado de trabalho? Nós não podemos pagar pelos dois agora”, insistiu. Faltando 14 meses para as eleições, Obama lembrou que o povo americano não pode se dar ao luxo de esperar este tempo, já que "eles precisam de ajuda e precisam agora”. O presidente voltou a convocar a população para pressionar seus congressistas: “Digam para Washingotn que não agir não é uma opção. Falem que vocês querem uma ação agora.”
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.