Acessar o conteúdo principal
Venezuela/Acidente

Explosão em refinaria na Venezuela mata 39 e fere mais de 80

A explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, deixou 19 mortos na madrugada deste sábado.
A explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, deixou 19 mortos na madrugada deste sábado. Reuters

Uma violenta explosão causada por um vazamento de gás deixou ao menos 39 mortos, em sua maioria militares da Guarda Nacional, e mais de 80 feridos na manhã deste sábado na maior refinaria de petróleo da Venezuela, segundo um novo balanço divulgado pelas autoridades do país. O desastre aconteceu no complexo de Paraguana, no Estado de Falcon. 

Publicidade

"Nós mobilizamos todos os efetivos de bombeiros, todas as nossas equipes de resgate e colocamos em prática integralmente o plano de emergência segundo as ordens do presidente Hugo Chavez para ajudar primeiramente as pessoas afetadas por esse acidente", declarou na televisão Stella Lugo, governadora do Estado de Falcon.

Ela acrescentou que não há risco de novas explosões e informou que entre os mortos há uma criança de dez anos. Entre os feridos, 50 já puderam sair do hospital após terem sido atendidos, quatro permanecem hospitalizados e dois foram transferidos para o Estado vizinho de Zulia.

A refinaria de Amuay, que faz parte do complexo de Paraguana, produz 645 mil barris de petróleo bruto por dia. Esse centro é um dos mais importantes do mundo com uma capacidade total de 955 mil barris por dia.

Devido às condições climáticas da região, uma grande quantidade de gás se acumulou na área de estocagem do complexo petrolífero, onde a explosão colocou fogo " em ao menos dois reservatórios e em outras instalações da refinaria", explicou Rafael Ramirez, ministro da Energia. O incêndio produzido pela explosão ainda não foi extinguido, mas estava sob controle na manhã deste sábado. Ramirez afirmou que uma comissão de investigação será criada para determinar as causas do acidente. 

A explosão aconteceu por volta de 02h30 no horário de Brasília. A fumaça e as chamas podiam ser vistas acima da refinaria, que pertence à companhia nacional PDVSA. Os moradores dos arredores foram retirados de suas casas.

A onda de choque da explosão afetou principalmente um conjunto de alojamentos usados pela Guarda Nacional, que garante a segurança desse grande complexo petrolífero, assim como vários bairros vizinhos. 
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.