Acessar o conteúdo principal
EUA/ Sandy

Estados atingidos por Sandy sofrem com falta de combustível

Pessoas fazem fila para conseguir gasolina em um posto instalado temporariamente em Staten Island, Nova York, neste sábado (3).
Pessoas fazem fila para conseguir gasolina em um posto instalado temporariamente em Staten Island, Nova York, neste sábado (3). REUTERS

A falta de combustível se agrava em Nova York e Nova Jersey, estados bastante atingidos pela passagem do furacão Sandy, às vésperas da chegada de uma onda de frio. Longas filas se formaram neste sábado nos postos de distribuição gratuita. A eletricidade foi restabelecida em grande parte de Manhattan.

Publicidade

Cinco dias após a passagem do furacão Sandy, a falta de combustível e as quedas constantes do fornecimento de energia afetam o aquecimento das casas, nas regiões atingidas, em um outono que já registra temperaturas próximas de zero durante a noite. A onda de frio na cidade de Nova York - com temperaturas previstas para cair na faixa de 2 graus Celsius no início da próxima semana - está levantando preocupações nos moradores das áreas atingidas pela tempestade em Nova York, New Jersey ou Connecticut. Em algumas das áreas de Nova York, distribuidoras de combustível para aquecimento já foram obrigados a racionar suprimentos.

O combustível é usado em cerca de 5,8 milhões casas no nordeste norte-americano, o maior mercado mundial de combustível de aquecimento. Em algumas áreas atingidas pela tempestade, como Nova Jersey, a distribuição quase cessou após os estragos causados pelo fenômeno. Em qualquer situação, é necessário esperar horas em filas diante dos postos de combustível para conseguir comprar o produto. Desde ontem, uma embarcação repleta de 64 mil barris de petróleo abastece a cidade.
As autoridades de Nova York anunciaram na manhã de sábado que cinco pontos de distribuição gratuita de combustível seriam abertos na cidade para aliviar a pressão, enquanto vários postos de gasolina continuam fechados.

O govenador da cidade, Andrew Cuomo, garantiu que os petroleiros bloqueados no porto pelo furacão, tinham zarpado para reabastecer a pipeline que leva o combustível até a metrópole. Segundo a Agência de informação energética americana (EIA), 38% dos postos de combustível estariam fechados na região de Nova York.

O racionamento é ainda pior no estado de Nova Jersey, que tem 80% das estações fechadas, segundo a imprensa local. O governador do estado Chris Christie impôs, a partir de hoje, um rodízio baseado nas placas dos carros. Os números ímpares podem abastecer nos dias ímpares e os pares, nos dias pares.

Energia restabelecida

A energia elétrica foi restabelecida hoje em parte de Nova York. Entretanto, regiões periféricas continuam sofrendo com o problema. Quase 20 mil residências em Nova York continuam sem energia elétrica em outros distritos da cidade. A empresa de distribuição Con Edison informou que a meta é restabelecer o serviço nas escolas para segunda-feira e nos locais de votação para terça-feira, dia da eleição presidencial americana.

Quase 80% do metrô e boa parte da rede de ônibus voltaram a funcionar, enquanto os táxis estão autorizados a levar vários passageiros ao mesmo tempo.

Ontem à noite, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, decidiu cancelar a realização da maratona de Nova York, que aconteceria amanhã. Bloomberg cedeu à pressão de funcionários e personalidades políticas, republicanas como democratas, que viam no evento uma afronta às vítimas da catástrofe. Pelo menos 95 pessoas morreram durante a passagem do Sandy nos Estados Unidos e no Canadá, sendo 41 apenas em Nova York. Cerca de 47 mil corredores do mundo inteiro, muitos pagando as despesas do próprio bolso, estavam prontos para participar da competição.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.