Acessar o conteúdo principal
Haiti

Quase 350 mil haitianos continuam desabrigados 3 anos após o terremoto

Acampamento de desabrigados do terremoto no Haiti.
Acampamento de desabrigados do terremoto no Haiti. RFI/Amélie Baron

O Haiti comemora neste sábado, 12 de janeiro de 2013, o terceiro aniversário do terremoto que devastou o país e matou 250 mil pessoas. "Apesar de todo sofrimento, o país se recupera", disse hoje o presidente Michel Martelly durante cerimônia em memória das vítimas. Mas a reconstrução é lenta. Quase 350 mil haitianos continuam desabrigados, morando em acampamentos precários.

Publicidade

A cerimônia oficial em memória das vítimas do terremoto foi realizada nas ruínas do Palácio Presidencial, na capital Porto Príncipe, destruído há três anos pelo terremoto. "O 12 de janeiro de 2010 transformou o palácio do povo haitiano em um monte de destroços, mas a bandeira nacional ficou em pé, lembrou o presidente Martelly. Mais de 40 prédios públicos foram destruídos pelo tremor e os prejuízos foram avaliados em quase 13 bilhões de dólares.

Apesar da ajuda internacional, a reconstrução do país é lenta. Michel Martelly, que chegou ao poder um ano após a catástrofe, aponta as ONGs internacionais, que administram a maioria das doações, como responsáveis pelo atraso. Ele lamenta que somente um terço da ajuda internacionais tenha sido confiado ao governo. "Quanto mais dinheiro é enviado ao Haiti mais temos a impressão de que as coisas não avançam", denunciou o presidente para quem é necessário criar um mecanismo eficiente que dê resultados.

Desabrigados

O terremoto destruiu as casas de 1,5 milhão de haitianos. Três anos depois, 347 mil pessoas continuam morando em acampamentos precários e milhares vivem em habitações provisórias. Milhares de funcionários públicos trabalham em construções pré-fabricadas. Segundo cálculos do governo, o país precisa construir 400 mil casas destruídas pelo terremoto, mas não tem os recursos necessários. Uma epidemia de cólera e vários furacões violentos que atingiram o país depois do terremoto dificultaram ainda mais a situação dos desabrigados no Haiti.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.