Acessar o conteúdo principal
Venezuela/Chávez

Relembre a trajetória política de Hugo Chávez

O presidente Hugo Chávez no palácio de Miraflores, 4 de julho de 2011.
O presidente Hugo Chávez no palácio de Miraflores, 4 de julho de 2011. REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Hugo Chávez Frías nasceu em 28 de julho de 1954, em Sabaneta, no Estado de Sabrinas. O segundo de seis filhos de uma família pobre, entrou ao 17 anos na Academia de Ciências Militares da Venezuela, de onde saiu aos 21 anos, para iniciar uma carreira no Exército. Ao longo da sua trajetória política, o presidente venezuelano foi sinônimo de amor e ódio.

Publicidade

Em 1992, Hugo Chávez participa de uma tentativa fracassada de golpe de Estado, que deixou 36 mortos e não conseguiu derrubar o presidente Carlos Andres Perez. Em 1994, Chavez é anistiado e transforma o clandestino MBR em partido político, o Movimento da Quinta República.

Com o apoio do povo e já conhecido pela imprensa internacional, Hugo Chávez ganha as eleições presidenciais de 98, com nada menos que 56% dos votos no primeiro turno. Em seu primeiro discurso, o presidente pede o apoio popular de todos os venezuelanos e a confiança dos investidores estrangeiros. O então líder de um dos maiores países produtores de petróleo do mundo inicia a sua revolução, a qual ele chamaria mais tarde de "Socialismo do século 21". Em uma das suas primeiras medidas, ele dissolve a Assembleia Nacional, muda o nome do país para República Bolivariana da Venezuela e começa a sua reforma popular. Dentre as principais decisões, a inclusão de 51% da participação do Estado no setor petrolífero.

Em 2000, ele se reelege e, dez anos depois do primeiro golpe de Estado, Chávez enfrenta uma revolta em 2002 que o faz renunciar e voltar ao poder dois dias depois. Hugo Chávez enfrenta então, o descontentamento da classe média, por causa do crescimento dos programas sociais visando as classes mais pobres. Em 2004, ele vence novamente. Mas, dessa vez, ele sai vitorioso de um plebiscito que propunha abreviar o seu mandato.

Em 2006, o líder venezuelano se apresenta como candidato novamente. Em uma forma de premonição, Chávez anuncia, em uma entrevista à rádio estatal de Caracas, que não passaria de 2013. Ao término do terceiro mandato, em 2011, Hugo Chávez começa a sofrer com os males do câncer, na região pélvica. Carismático, católico fervoroso e admirador de Simon Bolívar, Chávez era um dos símbolos do socialismo latino-americano. Sempre reivindicando a herança ideológica do líder cubano Fidel Castro, o presidente cultivou durante toda sua carreira uma imagem polêmica, apoiando dirigentes políticos controversos, como o líbio Muammar Kadafi, o iraniano Mahmoud Ahmadinejad e o sírio Bashar al-Assad.

Ele não conseguiu controlar a violência, e a inflação galopante que tomaram conta do país. Mas Chávez sempre garantiu altos índices de popularidade graças às suas ações sociais, apontadas por muitos críticos como puramente populistas.

Hugo Chávez, 58 anos, deixa três filhos, milhares de admiradores, uma nação de luto, inimigos e adoradores por todo o mundo.

 

Clique no diaporama abaixo para ver mais imagens da carreira de Hugo Chávez:

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}


 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.