Acessar o conteúdo principal
EUA/ameaças

Ataques cibernéticos e Coreia do Norte são maiores ameaças, diz EUA

O líder norte-coreano Kim Jong-un observa posições do exército sul-coreano na fronteira.
O líder norte-coreano Kim Jong-un observa posições do exército sul-coreano na fronteira. REUTERS/KCNA

Ataques informáticos e o regime totalitário da Coreia do Norte são as maiores ameaças que enfrentam os EUA, segundo um relatório anual divulgado nesta terça-feira por James Clapper, chefe do serviço de inteligência no Congresso americano. O documento minimiza a capacidade da rede al Qaeda em realizar ataques de grande escala.

Publicidade

O quadro de perigos inclui as ameaças beligerantes do governo de Pyongyang à escassez de alimentos por causa de catástrofes naturais, mas destaca o perigo de ataques informáticos ou espionagem cibernética. Falando a respeito de “um risco maior para as infraestruturas essenciais do país”, Clapper explicou que os ataques cibernéticos, mesmo rudimentares, podem invadir redes informáticas sem proteção adequada.

Ao contrário dos anos anteriores, o relatório confere mais importância aos ataques cibernéticos que às ameaças de grupos extremistas islâmicos. A rede al Qaeda, por exemplo, foi considerada “enfraquecida” e “provavelmente incapacitada para lançar ataques complexos contra o ocidente”.

Uma ameaça maior que a dos radicais pode vir da Coreia do Norte, cujo discurso “muito beligerante” do dirigente Kim Jong-Un preocupa o chefe do departamento de inteligência do Congresso. O relatório diz que a capacidade nuclear da Coreia do Norte “é destinada à dissuasão, ao prestígio internacional e à diplomacia pela força”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.