Acessar o conteúdo principal
Venezuela

Opositores são agredidos por chavistas dentro do Parlamento venezuelano

Advogado opositor Julio Borges chega em coletiva de imprensa de olho roxo
Advogado opositor Julio Borges chega em coletiva de imprensa de olho roxo REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

No íncio da noite de ontem, deputados da oposição venezuelana foram agredidos fisicamente por parlamentares chavistas durante uma sessão ordinária da Assembleia Nacional. Ao todo, sete parlamentares foram golpeados. Os opositores Julio Borges e Americo D´Gracia foram as principais vítimas. Julio sofreu escoriações no olho esquerdo e Americo precisou ser hospitalizado.

Publicidade

Elianah Jorge, correspondente da RFI em Caracas

A briga começou quando eles exibiram uma faixa com as palavras "Golpe ao Parlamento", depois que o presidente da Assembleia, Diosdado Cabello, proibiu mais uma vez a intervenção de deputados que não reconhecem Nicolás Maduro como presidente da Venezuela. Além de proibi-los de falar, Cabello quer suspender os salários destes parlamentares.

Cabello recebeu o apoio de Nicolás Maduro. O presidente da Venezuela pediu que o chefe do Parlamento coloque "ordem e disciplina" nas próximas sessões da casa. Já Henrique Capriles Radonski, que é o líder da oposição e perdeu para Maduro nas últimas eleições, afirmou que o novo presidente da Venezuela quer instautar um "circo da barbárie em todo o país".

As manifestações em comemoração ao Dia do Trabalho levarão chavistas e opositores para as ruas de todo o país. O clima é tenso é há a possibilidade de conflito entre os grupos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.