Acessar o conteúdo principal
Política/Celac

Celac vai discutir pobreza e relações entre Cuba e Estados Unidos

Local da realização da reunião de cúpula do Celac, em San Antonio de Belen, na Costa Rica
Local da realização da reunião de cúpula do Celac, em San Antonio de Belen, na Costa Rica Foto: Reuters

A Comunidade dos Estados da América Latina e Caribe (Celac), realiza a partir desta quarta-feira (28) em San  Antonio de Belen, Costa Rica, sua terceira reunião de Cúpula. Os líderes da região irão discutir ações de combate à pobreza e pressionar o governo americano para pôr fim ao embargo econômico à Cuba, em vigor desde 1962.

Publicidade

A reunião de cúpula terá a presença da maioria dos chefes de Estado e de Governo dos 33 países do bloco, entre eles, a presidente brasileira Dilma Rousseff. Durante dois dias, "os líderes vão definir novas diretrizes para a coordenação política e a cooperação desenvolvidas no âmbito da Celac", de acordo com o ministério brasileiro das Relações Exteriores.

Apesar do tema central do encontro ser o combate à pobreza, o foco desta vez é para a presença do presidente cubano, Raúl Castro, que vai se encontrar pela primeira vez com seus colegas latino-americanos e caribenhos desde o anúncio histórico da retomada das negociações bilaterais com os Estados Unidos, em 17 de dezembro.
Castro, de 83 anos, foi o primeiro a chegar à capital costa-riquenha na noite desta terça-feira (27).

O ministro das Relações Exteriores da Costa Rica, Manuel González, não descartou que Raúl Castro faça, durante o encontro da Celac, um balanço do primeiro encontro oficial com representantes dos Estados Unidos e Cuba, realizado na semana passada, em Havana.

Uma das 25 declarações oficiais que serão assinadas durante o encontro condenará o embargo que o governo americano mantém à Cuba desde 1962, como já feito nas três cúpulas anteriores.

"Há um elemento novo, os países da Celca vão fazer um apelo para que o presidente Barack Obama continue as medidas administrativas que está impulsionando para normalizar rapidamente as relações com Cuba", declarou o vice-chanceler costa-riquenho, Alejandro Solano. Há uma semana, Obama pediu ao Congresso americano trabalhar para acabar com o embargo que sufoca a economia cubana.

Combate à pobreza

Como tema central da reunião, o combate à pobreza será discutido pelos líderes em um momento que a queda do crescimento econômico pode afetar os avanços sociais na região nos últimos 12 anos, quando o índice de pessoas vivendo no nível abaixo da pobreza passou de 48% para 28%.
Segundo a Cepal (Comissão Econômica para América Latina e Caribe), o crescimento ecônomico da região será de 2,2% em 2015.

Ao final desta terceira Cúpula, o presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, vai passar a presidência temporária da Celac para o equatoriano Rafael Correa.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.