Acessar o conteúdo principal

Colômbia confirma mais de 11 mil casos de zika

O mosquito Aedes aegypti é responsável pelo zika, mas também pela dengue e pela doença tropical do chikungunya.
O mosquito Aedes aegypti é responsável pelo zika, mas também pela dengue e pela doença tropical do chikungunya. Rafael Neddermeyer

A Colômbia conta com pelo menos 11 mil casos confirmados do zika vírus e mais de 2 mil suspeitos. As maioria das vítimas foram registradas na região turística do Caribe.

Publicidade

A informação foi confirmada na noite de sexta-feira (16) pelo Instituto Nacional de Saúde (INS) da Colômbia. Segundo o organismo, desde outubro do ano passado até a primeira semana de 2016, o país registrou um total de "776 casos confirmados por laboratório", "10.837 casos confirmados por clínica" e "1.918 casos suspeitos"

Ainda de acordo com o INS, desses casos, 5.449 contaminados confirmados e 1.151 suspeitos se apresentaram na zona do Caribe, que inclui as cidades turísticas de Cartagena e Santa Marta, no norte do país. Entre as vítimas, as autoridades também constataram a presença 459 mulheres grávidas infectadas e 101 suspeitas de contaminação.

O zika vírus, que é transmitido de pessoa para pessoa por uma picada de mosquito, não tem nenhuma vacina ou tratamento curativo, somente os sintomas podem ser tratados. Ele pode provocar febre, erupções cutâneas, conjuntivite, dores musculares e de cabeça, sintomas que, em geral, duram uma semana e que se manifestam entre três e 12 dias após a picada do mosquito.

No entanto, no caso das mulheres grávidas, o vírus pode ser transmitido para o feto e provocar graves consequências congênitas, como a microcefalia, ou até a morte.

Epidemia no Brasil preocupa

O aumento de casos na América Latina vem preocupando as autoridades sanitárias do continente. Os Estados Unidos alertam as mulheres grávidas sobre os riscos de viajar ao Brasil e a outros países da América Latina afetados pelo vírus zika. Além do Brasil e da Colômbia, Guatemala, Guiana Francesa, Porto Rico e Honduras também foram alvos do mosquito Aedes aegypti, cuja picada é responsável também pela dengue e pela doença tropical do chikungunya.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.