Acessar o conteúdo principal
Brasil/Odebrecht

Com a crise, Odebrecht se retira de megaprojeto no Peru

A Odebrecht decidiu se retirar de um dos maiores projetos na área de transporte de gás do Peru.
A Odebrecht decidiu se retirar de um dos maiores projetos na área de transporte de gás do Peru. Sede da Odebrecht, em São Paulo

A construtora Odebrecht informou nessa segunda-feira (4) que venderá 100% de sua participação em um megaprojeto de transporte de gás no Peru. O contrato para a construção de um gasoduto era um dos maiores do setor no país.

Publicidade

“A Odebrecht Latinvest – braço de investimentos da empreiteira na América Latina – está vendendo 100% de suas ações na concessão do GSP (Gasoduto do Sul do Peru)", informou um porta-voz da empresa às agências de notícias. Segundo o jornal especializado Gestión, a companhia venderá seu pacote acionário – que equivale a 55% do total – à espanhola Enagas e à peruana Graña y Montero. Até o momento, a entidade europeia tem 25% da participação no consórcio e a peruana, 20%. A transferência ainda não tenha data marcada para ser oficializada.

Há algumas semanas, a Enagas assumiu a gerência-geral do projeto, no lugar da Odebrecht, "com a finalidade de proteger o GSP de qualquer impacto de reputação alheio ao projeto", segundo afirmou a construtora em um comunicado. O contrato, que consiste na construção de um gasoduto de 1.134 quilômetros, foi avaliado em pelo menos US$ 5 bilhões.

Escândalo bloqueou empréstimo

O GSP requer um financiamento de aproximadamente US$ 4,2 bilhões, vindo de um conjunto de 15 bancos. O empréstimo, que deveria sair no final do ano passado, atrasou em meio às notícias desfavoráveis para a empresa, cujo ex-presidente Marcelo Odebrecht foi condenado no Brasil a quase 20 anos de prisão por corrupção.

A empreiteira brasileira pretende vender ativos por US$ 3,3 bilhões, em um momento em que enfrenta uma crise vinculada ao escândalo da corrupção da Lava-Jato. No Peru, uma comissão do Congresso e o Ministério Público investigam o caso.

O abandono do projeto peruano foi anunciado pela Odebrecht logo após a investigação internacional ‘Panama Papers’ ter revelado contas secretas da empreiteira no exterior. Alguns offshore ainda eram desconhecidos pelos investigadores da Operação Lava Jato.

Com informações da AFP
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.