Acessar o conteúdo principal

Porto Rico declara estado de emergência por epidemia de zika

Homem usa pulverizador contra o mosquito Aedes aegypt
Homem usa pulverizador contra o mosquito Aedes aegypt JOE RAEDLE / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Os Estados Unidos declararam na sexta-feira (12) "estado de emergência de escala nacional" em Porto Rico pela epidemia de zika, após a ilha registrar 10.690 pessoas, entre elas 1.035 mulheres grávidas, infectadas pelo vírus, que pode causar malformações congênitas graves.

Publicidade

A secretária de Saúde dos Estados Unidos, Sylvia Burwell, determinou que "existe uma emergência de saúde de importância nacional" no território de Porto Rico "como consequência do surto de zika e seus potenciais efeitos nas mulheres grávidas", segundo um comunicado.

Ao declarar esse tipo de emergência, a Secretaria de Saúde pode outorgar subsídios, expedir contratos e conduzir ou financiar investigações sobre as causas, tratamentos e medidas de prevenção da doença, entre outros poderes.

Transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, a zika em geral se manifesta com sintomas brandos. Porém a doença é particularmente perigosa para mulheres grávidas, pois pode causar danos permanentes ao feto em desenvolvimento, incluindo a microcefalia, uma malformação congênita na qual o bebê nasce com o crânio e o cérebro menores que a média.

Segundo a informação fornecida pelo departamento de Saúde da ilha, Porto Rico já registrou, além disso, 30 casos de Síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica que pode derivar em paralisia e que também é associada à zika.

Transmissão sexual

A ministra de Saúde local, Ana Rius, lembrou em um comunicado que a zika também pode ser transmitida sexualmente, "motivo pelo qual exortamos o uso de preservativo como medida de prevenção contra essa e outras doenças de transmissão sexual".

Também pediu que sejam tomadas medidas básicas de precaução, como eliminar água parada, colocar mosquiteiros nas janelas e utilizar repelentes.

A epidemia de zika na ilha afetou o turismo. Até maio, cerca de 42 mil reservas de hotel haviam sido canceladas por receio do vírus, disse Ingrid Rivera, diretora da Companhia de Turismo de Porto Rico, em uma entrevista recente.

Isto significa que hotéis, restaurantes e outros serviços receberão US$ 28 milhões a menos devido à epidemia até 2018.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.