Acessar o conteúdo principal
EUA

Hillary Clinton sai do silêncio sobre escândalo de e-mails

Hillary Clinton falou sobre o escândalo dos e-mails durante discurso na Universidade de Kent
Hillary Clinton falou sobre o escândalo dos e-mails durante discurso na Universidade de Kent REUTERS/Brian Snyder

Hillary Clinton se exprimiu nesta segunda-feira (31) sobre o escândalo do uso indevido seus e-mails quando era secretária de Estado. A candidata democrata na corrida pela Casa Branca disse que as acusações são “vazias”.

Publicidade

“Esse processo é vazio” disse Hillary durante um comício na universidade de Kent, em Ohio. “Eu não estou tentando me desculpar. Foi um erro e me arrependo”, continuou a presidenciável ao comentar o uso de um provedor privado para o envio de e-mails quando era chefe da diplomacia norte-americana, entre 2009 e 2013.

O caso voltou à tona na sexta-feira (28), quando a imprensa informou que milhares de novas mensagens, cujo conteúdo não foi revelado, foram descobertas pelo FBI em um computador de Huma Abedin, próxima de Hillary e membro de seu gabinete no departamento de Estado. “Agora querem ver os e-mails de um dos membros da minha equipe”, disse a candidata democrata. “Tenho certeza que eles chegarão à mesma conclusão que após as análises dos e-mails do ano passado”, completou a ex-secretária de Estado, em alusão ao arquivamento do processo sobre o uso indevido de suas mensagens eletrônicas.

Trump alerta para possível crise em caso de vitória democrata

Do lado republicano, Donald Trump aproveitou o episódio para reforçar sua campanha de acusações contra a democrata. Nesta segunda-feira, o candidato disse que se os americanos entregarem as chaves da Casa Branca à Hillary, o país corre o risco de uma crise política.

“Ela será alvo de uma longa investigação penal e certamente de um processo”, declarou Trump, se referindo ao escândalo dos e-mails, durante um discurso no Michigan, estado tradicionalmente favorável aos democratas. “Sua eleição afundaria nosso país em uma crise constitucional”, completou.

A apenas uma semana das eleições, o candidato republicano se aproxima da democrata em algumas pesquisas de intenção de voto. Na maioria dos estados americanos as zonas eleitorais já foram abertas e mais de 22 milhões de eleitores já enviaram suas cédulas pelo correio, como autoriza a legislação local.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.