Acessar o conteúdo principal
Brasil-Mundo

"Brasileiros já foram barrados e deportados no governo Trump", diz advogada

Áudio 03:17
Gisele Ambrósio, advogada do Consulado Brasileiro
Gisele Ambrósio, advogada do Consulado Brasileiro Arquivo Pessoal

O medo de ser deportado sempre foi uma das apreensões dos imigrantes sem documentos que vivem nos Estados Unidos. Mas, desde que o presidente Donald Trump assumiu, em janeiro, aumentou a angustia e o pânico.

Publicidade

Cleide Klock, correspondente da RFI em Los Angeles

Primeiro veio o decreto para impedir a entrada de pessoas de sete países e também de refugiados da Síria. O decreto foi suspenso pela justiça, mas a expectativa é de que o governo de Trump seja repleto de outras medidas de segurança, que podem inclusive atingir os brasileiros que moram aqui, pretendem se mudar ou até queiram legalizar a situação.

Um turbilhão de interrogações que rondam a estabilidade de quem escolheu os Estados Unidos como lar, que reflete diretamente na quantidade de trabalho de Gisele Ambrósio, que é advogada do Consulado Brasileiro e coordenadora do Conselho de Cidadãos Brasileiros de Los Angeles e em seu escritório atua também em casos de direito de imigração. Gisele conta que a entrada no país já está bem mais rigorosa.

"Eles aumentaram o número de inspeções na fronteira, estão fazendo mais perguntas olhando as malas, os celulares, inclusive Facebook e WhatsApp das pessoas e também a quantidade de dinheiro que estão trazendo para ter certeza que eles não estão vindo residir aqui e que eles não têm a intenção de trabalhar enquanto estiverem no país".

Além dos turistas, quem tem green card também está sendo mais questionado e se tiver passagem pela polícia, pode ter problemas se sair e quiser retornar ao país.

"Nessas poucas semanas de governo Trump, eu já já escutei que alguns brasileiros foram barrados e algumas pessoas até deportadas, mas as pessoas que foram deportados tinham passagem pela polícia. As pessoas que foram barradas na entrada, a imigração achou que elas estavam vindo com a intenção de permanecer no país e não só de fazer turismo. Algumas não tinham consigo o itinerário planejado de viagem ou mais bagagem do que o necessário para ficar o tempo estipulado, por exemplo, ou não tinham dinheiro suficiente para mostrar que elas não precisam trabalhar aqui"

Green card

Muita gente que mora nos Estados Unidos, que têm green card, e já pode pedir cidadania está entrando com o processo, com medo de possíveis mudança nas regras. Quem tem o direito de pedir visto de residência também está se apressando. Um grande volume, que pode deixar tudo ainda mais lento.

"Em relação a maneira que o Departamento de Imigração vai estar processando o greencard, eu acredito que não vai ter nenhuma mudança grande, mas pode haver um aumento no tempo de processamento, visto que o Governo está olhando os pedidos de com mais cuidado para detectar algum tipo de fraude. Eles estão olhando o passado das pessoas com mais cuidado. Quanto aos processos de cidadania minha opinião é a mesma em relação ao green card, acho que o processo está mais rigoroso e também há esse aumento nos pedidos, ou seja, quem qualifica está dando entrada agora ao invés de esperar, com medo de que aconteçam mudanças na lei.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.