Acessar o conteúdo principal

“Trump deverá anular medidas ecológicas de Obama”, diz Washington Post

Novos decretos relativos ao meio ambiente deverão ser assinados esta semana por Donald Trump, segundo o jornal Washington Post.
Novos decretos relativos ao meio ambiente deverão ser assinados esta semana por Donald Trump, segundo o jornal Washington Post. REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente americano estaria prestes a cancelar várias leis de proteção ao meio ambiente, promulgadas sob o governo de Barack Obama, segundo noticiou nesta terça-feira (21) o jornal Washington Post, citando fontes ligadas aos novos decretos do bilionário americano, que pediram anonimato.

Publicidade

O presidente dos Estados Unidos poderá assinar esta semana uma série de decretos executivos em relação a medidas de proteção ao meio ambiente, colocadas em prática pela administração Obama, e que devem, em especial, instruir o Departamento Federal do Interior a “anular a proibição de outorga de novas concessões de mineração de carvão em território americano”, afirma o jornal Washington Post desta terça-feira (21). As ordens executivas que Trump estaria preparando também atingiriam medidas de proteção à mudança climática e à poluição da água, ainda segundo o diário.

O Washington Post também menciona um projeto que instrui a Agência Federal de Proteção
ao Meio Ambiente (EPA) e que altera os objetivos de redução de gás com efeito de estufa por parte de empresas que utilizam eletricidade. “Trata-se de um sinal inconfundível que a nova administração está determinada a promover a geração de combustível fóssil e de atividade econômica mesmo quando essas atividades colidem com medidas de proteção ambientais”, publicou o jornal.

O segundo decreto de Trump deverá instruir o EPA a mudar uma lei de 2015, conhecida a lei Waters of the United States, que se aplica a 60% dos mananciais de água no país. Este regulamento foi emitido na época do Clean Water Act , em 1972,” que dá ao governo federal americano autoridade não só sobre os mananciais principais de água, mas também sobre os pântanos, rios e riachos que os alimentam”, explicou o Washington Post. A lei afeta o desenvolvimento de algumas operações agrícolas, “impedindo que estas atividades poluam fontes menores de água intermitente, que desaguam em mananciais importantes”, detalhou o jornal.

“Trump se juntou a muitos grupos industriais para criticar estas regras citadas como um exemplo de como a autoridade do governo federal poderia limitar o crescimento econômico. Enquanto todo e qualquer movimento para desfazer as políticas [da era Obama] irá estimular novas batalhas legais, os decretos podem afetar as decisões de investimento nos serviços públicos, mineração, agricultura e no setor imobiliário, bem como as atividades no solo”, finaliza o Washington Post.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.