Acessar o conteúdo principal
Corrupção

Vice-presidente do Equador pede que Odebrecht deixe o país

O vice-presidente do Equador, Jorge Glas
O vice-presidente do Equador, Jorge Glas Divulgação

O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, disse nesta terça-feira (6) à Odebrecht que se prepare para deixar o país por seu envolvimento em uma rede de propinas milionárias.

Publicidade

A declaração foi dada à Radio Quito, depois que a maioria governista do Congresso propôs na segunda-feira (5) ao Executivo a expulsão "definitiva e imediata" da empreiteira brasileira pelo caso de corrupção, no qual estão envolvidas pessoas com "foro privilegiado", segundo a Procuradoria.

"Não queremos a Odebrecht no Equador", afirmou o vice-presidente. "Aqui essa empresa não pode trabalhar nunca mais no resto da história do nosso país".

Um tio de Glas está em prisão domiciliar (por ter mais de 65 anos) por seu envolvimento com a construtora em um caso de corrupção.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.