Acessar o conteúdo principal
Peru, Machu Picchu, greve

Greve de trens entre Cusco e Machu Picchu afeta turismo no Peru

Machu Picchu é patrimônio mundial da humanidade pela Unesco
Machu Picchu é patrimônio mundial da humanidade pela Unesco © Ministère de la Culture

Em pleno mês de férias escolares, os trens que levam passageiros da cidade peruana de Cusco à mundialmente conhecida Machu Picchu foram suspensos por 48 horas. Declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco em 1983, o sítio arqueológico é a meca do turismo peruano recebe milhares de visitantes por dia.

Publicidade

O serviço de trens foi suspenso nesta quarta-feira (12) por 48 horas, diante da ameaça de bloqueio de estradas por uma greve em Cusco, informou a empresa britânica PeruRail, que explora a concessão da rota.

“Estamos coordenando a evacuação de passageiros que ficaram na estação de Aguas Calientes, distrito de Macho Picchu, ao pé da montanha sobre a qual se encontra a cidade de pedra”, disse um porta-voz da empresa, que transporta de 1.000 a 2.000 passageiros por dia.

A decisão foi tomada como precaução ante a possíveis inconvenientes na estrada de ferro, pois os organizadores de um protesto regional em Cusco, exigindo a construção de um aeroporto, anunciaram bloqueios na estrada. Em protestos anteriores, os bloqueios incluíram estradas e ferrovias, afetando milhares de turistas estrangeiros que viajam diariamente de trem para visitar Machu Picchu.

Por sua parte, a empresa local Inca Rail, que transporta cerca de 1.000 turistas por dia, também suspendeu seus serviços para Machu Picchu até sexta-feira.

Cusco amanheceu afetada por uma greve de 48 horas convocada pelo Conselho de Coordenação Regional da região para exigir do governo a construção do aeroporto de Chinchero, na mesma cidade.

O serviço de trem ida e volta entre as cidades de Cusco e a Machu Picchu será retomado na sexta-feira (14).

(Com informações da AFP)

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.