Acessar o conteúdo principal
Estados Unidos / Texas / Muro / Donald Trump

Texas inicia construção de novo muro para conter imigração ilegal

Fronteira entre Estados Unidos e México na cidade americana de El Paso no Texas, 8 de abril de 2018
Fronteira entre Estados Unidos e México na cidade americana de El Paso no Texas, 8 de abril de 2018 Paul Ratje / AFP

Começa nesse sábado (22) a construção de um novo muro de mais de cinco metros de altura na fronteira mexicana, em uma faixa de 6,5 quilômetros de extensão, em El Paso, no estado americano do Texas.

Publicidade

Segundo as autoridades americanas, "este novo muro será muito mais resistente e eficaz para dissuadir a entrada de prováveis imigrantes clandestinos". Com um custo estimado em U$ 22 milhões, o muro ficará pronto em abril de 2019.

"A cerca existente será retirada, e um muro de 5,5 metros com postes de aço será erguido em seu lugar", assinala o texto, publicado na sexta-feira (21) pela agência de "Alfândega e Proteção de Fronteiras".

A agência indica que o território mexicano poderá "ser visto" através de espaços de poucos centímetros programados na construção. O projeto foi descrito como "eficaz para a polícia de fronteira, a fim de detectar entradas clandestinas e o contrabando de narcóticos para os Estados Unidos".

Promessa de campanha

A construção de um muro em toda a extensão da fronteira com o México foi umas das promessas de campanha mais controversas de Trump. A iniciativa está parada no Congresso, o que provocou duras reações do presidente republicano.

Na quinta-feira(20), o presidente Donald Trump pressionou congressistas do Partido Republicano a “endurecerem” a postura em busca do orçamento necessário para a construção do muro.

No Twitter, o presidente criticou o orçamento de gastos federais de US$ 855 bilhões aprovado pelo Senado, que não incluiu as verbas para o muro. Trump chamou a proposta orçamentária de “ridícula” e acusou os democratas de obstruírem a votação de matérias do interesse do governo.

Trump ameaça paralisar governo

A proposta garante recursos para o governo federal até 7 de dezembro e evita uma interrupção administrativa em 30 de setembro, data-limite dos atuais recursos disponíveis. A Câmara deverá votar a medida a partir de 25 de setembro, antes de passar para a sanção presidencial. Em julho, Trump já havia ameaçado paralisar o governo caso não conseguisse o orçamento requerido para a construção do muro fronteiriço.

Nesta semana, o presidente também recomendou ao governo da Espanha que construísse um muro separando o país do deserto do Saara, como forma de impedir a entrada de imigrantes. Ao ser questionado por diplomatas espanhóis quanto a viabilidade do projeto, já que o Saara se estende por cerca de 4.800 km, Trump minimizou a distância e afirmou que “não pode ser maior que nossa fronteira com o México“.

Com informações da AFP

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.