Acessar o conteúdo principal
Estados Unidos

Democratas rejeitam oferta de Trump para imigrantes

Pronunciamento de Donald Trump na TV neste sábado (19).
Pronunciamento de Donald Trump na TV neste sábado (19). © Reuters

O "anúncio importante" que o presidente americano, Donald Trump, fez na noite de sábado (19), em Washington, não convenceu a oposição democrata. Trump ofereceu proteção temporária de 3 anos a cerca de 1 milhão de imigrantes que podem ser expulsos dos Estados Unidos, em troca de financiamento do Congresso para a construção do muro na fronteira com o México. A oposição considerou a proposta insuficiente.

Publicidade

A oferta de Trump visava os 700.000 "dreamers", como são chamados os imigrantes que entraram ilegalmente nos Estados Unidos quando eram crianças, assim como outros 300.000 imigrantes, cujo status de proteção temporária está próximo de expirar. No entanto, Trump não recuou nem um milímetro na construção do polêmico muro. "Muros não são imorais como dizem", declarou.   

A líder democrata Nancy Pelosi, presidente da Câmara de Representantes, considerou a proposta uma compilação de várias iniciativas rejeitadas anteriormente, "cada uma das quais inaceitável e no total não representativas de um esforço de boa-fé para restaurar a segurança na vida das pessoas". "É improvável que qualquer uma destas propostas sozinha seja aprovada pela Câmara (baixa), e em conjunto não dá nem para começar a conversar", acrescentou.

Com a queda de braço entre o presidente republicano e a oposição democrata, a paralisação dos serviços federais continua pelo 30° dia nos Estados Unidos. Trump pede US$ 5,7 bilhões para financiar o muro, US$ 800 milhões para "assistência humanitária urgente" e US$ 805 milhões para segurança portuária e tecnologia de detecção de drogas.

O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, considerou neste sábado que a proposta de Trump é "uma decisão corajosa para reabrir o governo, proteger a fronteira e agir com a oposição para solucionar os problemas atuais sobre a imigração".

Os democratas não têm interesse em permanecer indefinidamente nessa situação. Segundo o jornal The New York Times, os democratas propuseram aumentar em mais US$ 1 bilhão sua oferta anterior de US$ 1,3 bilhão para garantir a segurança na fronteira com o México, sem conceder dinheiro para o muro.

Cerca de 800.000 funcionários federais estão em situação de desemprego forçado ou trabalhando sem receber seus salários desde 22 de dezembro por falta de aprovação de emendas orçamentárias.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.