Acessar o conteúdo principal

Candidatura de Joe Biden enfrenta resistência dentro do partido democrata

Joe Biden, ex vice-presidente e candidato às primárias democratas nos Estados Unidos.
Joe Biden, ex vice-presidente e candidato às primárias democratas nos Estados Unidos. ©REUTERS/Brian Snyder

Em um vídeo de candidatura divulgado na internet, o ex-vice-presidente de Barack Obama, Joe Biden, se posiciona como defensor dos valores americanos contra Donald Trump. O anúncio da sua candidatura provocou reações tanto do presidente dos Estados Unidos, quanto do Partido Democrata, que não vê com bons olhos a iniciativa.

Publicidade

Trump já encontrou um apelido para seu 20º rival democrata: "Bem-vindo à campanha Joe dorminhoco", twittou o presidente logo após a divulgação do vídeo. "Eu só espero", afirmou o presidente ironicamente, "que você seja inteligente o suficiente, do que se duvida há muito tempo, para vencer a campanha primária."

Em seu clipe de campanha, este veterano da política americana, eleito senador pela primeira vez em 1973, se apresenta como um baluarte contra Donald Trump. O presidente americano é mostrado como uma ameaça aos valores fundamentais da América. As pesquisas de opinião colocam o ex-vice-presidente de Barack Obama, percebido como mobilizador e moderado, à frente dos outros 19 candidatos às primárias democratas.

Obama não comentou a candidatura, mas seu porta-voz disse que Biden é o melhor candidato. Esta opinião, no entanto, não é compartilhada pela esquerda do Partido Democrata. Em um comunicado, a organização Democratas da Justiça, formada após a vitória de Trump para trazer novos rostos ao partido, imediatamente denunciou o "chamado centrista", lembrando que ele tem 76 anos e apoiou o Patriot Act e a guerra no Iraque.

No entanto, Joe Biden permanece, até o momento, como o mais sério rival de Donald Trump", avalia o historiador e especialista nos Estados Unidos, Corentin Sellin. "Ele é o primeiro nas pesquisas. Isso é inegável porque ele é o mais experiente. Ele foi vice-presidente durante os oito anos de Barack Obama. Este será o primeiro trunfo de sua candidatura. Ele encarna para os democratas este feliz período dos anos Obama, quando ele acompanhou todos os sucessos políticos. Todo mundo lembra, por exemplo, da sua presença na sala de comando durante a eliminação de Osama bin Laden.", afirma o pesquisador.

Ele é o 20º candidato a concorrer à indicação democrata para a eleição presidencial de novembro de 2020: um número recorde para um grupo que apresenta também uma diversidade sem precedentes.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.