Acessar o conteúdo principal
O Mundo Agora

“O momento será mais difícil para Dilma”- diz analista

Áudio 05:00
A candidata do PT, Dilma Rousseff.
A candidata do PT, Dilma Rousseff. ©Reuters

“O candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloísio Mercadante, interpretou a vitória de Geraldo Alckmin por meros 50% dos votos como prova de que metade do eleitorado paulista rejeita o governador eleito do PSDB. Se seguirmos este raciocínio, poderíamos também argumentar que mais da metade dos brasileiros rejeitam a Dilma. É claro que há alguma verdade nestes cálculos de dor de cotovelo, mas é claro que as coisas são bem mais complicadas. Com 47% dos votos, Dilma continua sendo a ultra-favorita do segundo turno. A única coisa que mudou é a tomada de consciência geral de que não é tão fácil transferir a popularidade de Lula para outro candidato, sobretudo para uma candidata tirada do bolso do colete sem nenhuma experiência eleitoral. E o clima de “já ganhou”, que irritou parte dos eleitores que acabaram votando nos candidatos da oposição já se transformou em um “vamos à guerra” inquieto. A verdade é que o segundo turno é outra eleição”. Ouça a crônica de política internacional de Alfredo Valladão.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.