Acessar o conteúdo principal
Futebol

Sai Pep Guardiola, entra Tito Vilanova

Pep Guardiola durante a entrevista coletiva no estádio Camp Nou, onde anunciou sua demissão como treinador do Barcelona nesta sexta-feira, 27 de abril.
Pep Guardiola durante a entrevista coletiva no estádio Camp Nou, onde anunciou sua demissão como treinador do Barcelona nesta sexta-feira, 27 de abril. Reuters

O presidente do FC Barcelona Sandro Rosell anunciou hoje em coletiva de imprensa que Pep Guardiola não comanda mais o clube catalão. A imprensa espanhola já especulava sobre o destino do treinador de 41 anos desde que a equipe foi eliminada na semifinal da Liga dos Campeões da Europa pelo Chelsea, na última terça-feira. A grande surpresa da coletiva foi que o Barça já tem um novo treinador: o auxiliar técnico Tito Vilanova, que foi jogador do clube e braço direito de Guardiola desde o início de sua carreira.

Publicidade

Na coletiva transmitida ao vivo pela internet, o treinador disse que pensava em sair desde dezembro de 2011 e que, inclusive, já havia dito à diretoria que se despediria em breve, já que "quatro anos são uma eternidade, desgastam demais". Dos desgastes, o menor: à frente do Barça, Guardiola conquistou 13 títulos. Entre eles, duas Ligas dos Campeões (2009 e 2011) e o tricampeonato espanhol, de 2009 a 2011. Mas o maior legado do treinador no comando do clube foi o futebol de encher os olhos, jogado à moda antiga, sempre no ataque, com toques rápidos, dribles precisos e um rodízio rodízio de fazer inveja ao carrossel holandês. Nas palavras de Rosell, "um modelo futebolístico que nunca será questionado".

E a ideia do Azul-Grená é justamente manter o modelo. Daí a efetivação de Tito Vilanova. "O novo treinador deveria conhecer a equipe por dentro, toda sua tranquilidade e os problemas também", declarou o ex-goleiro e atual diretor de futebol do clube Andoni Zubizarreta. "Tito representa a ideia, a análise, todos os valores do clube. Tem uma personalidade diferente da de Pep, mas trabalhará com o mesmo perfil", disse. Guardiola fez uníssono com o chefe e confessou que tudo o que fez nestes anos de Barça fez junto com Vilanova: "Eu só dava voz às ideias que tínhamos juntos".

O novo técnico
Embora tenha aparecido nas categorias de base do Barcelona no início dos anos 90, Tito Vilanova nunca se destacou como jogador do clube. Como meia armador, fez sua carreira pelas divisões menores do futebol espanhol, até se aposentar, aos 34 anos.

Como auxiliar técnico, Vilanova começou a trabalhar já ao lado de Guardiola, no Barcelona B. Depois de vencer a quarta divisão e subir para a terceira, em 2008, a dupla foi contratada para o lugar de Frank Rijkaard e Johan Neeskens, na equipe principal. E a primeira temporada dos dois foi arrebatadora. Mais do que isso, foi a melhor da história do clube, com seis títulos, incluindo uma inédita tríplice coroa: o Nacional, a Liga dos Campeões e a Liga da Europa.

O primeiro desafio de Tito Vilanova no comando do Barcelona será a final da Copa do Rei, que o time disputa contra o Atlético de Bilbao, no dia 25 de maio. Além disso, o novo treinador tem um árduo trabalho pela frente: correr atrás da vantagem de sete pontos que o Real Madri leva sobre os catalães, a quatro rodadas do final do Campeonato Espanhol. No último clássico, o Barça perdeu de 2 a 1 para os merengues, em pleno Camp Nou.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.