Acessar o conteúdo principal
Rio/Patrimônio da Humanidade

Rio lança candidatura para patrimônio da humanidade

Rio faz campanha para se tornar patrimônio da humanidade.
Rio faz campanha para se tornar patrimônio da humanidade. DR

Nesta terça-feira, o Brasil apresentou a inscrição da cidade do Rio de Janeiro para o título de patrimônio mundial da Unesco. Sob o nome "Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar", o projeto foi anunciado pela embaixadora Maria Laura da Rocha e pelo presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida.  

Publicidade

Reportagem de Murilo Salviano

Na sede da Unesco, em Paris, o Brasil anunciou a candidatura da cidade do Rio de Janeiro para o título de patrimônio mundial. O objetivo da campanha é reunir esforços internacionais na luta pela preservação da cultura e das riquezas naturais de uma área que inclui os principais pontos turísticos cariocas.

O espaço que o documento propõe para ser designado como patrimônio mundial compreende um quadrilátero entre o alto do Corcovado até o Morro do Pico, em Niterói. Além de partes não conhecidas no circuito turístico, ele inclui o Parque Nacional da Tijuca, o Jardim Botânico, o Parque do Flamengo, a Baía de Guanabara e a praia de Copacabana.

Segundo Luiz Fernando de Almeida, presidente do Iphan, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, a atual situação social e econômica da cidade dificulta o trabalho de preservação de suas características naturais. Para ele, a chegada de grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, representam um desafio na luta pela conservação do Rio, que não deve ser feita de forma pontual .

"A preservação de maneira pontual não enfrenta o grande valor que a cidade tem. Esse valor não é um palácio, não é um edifício importante, não é uma praça. Na verdade, é a relação entre o homem e a natureza", afirmou o presidente do Instituto.

A embaixadora Maria Laura da Rocha, delegada permanente do Brasil na Unesco, se mostra otimista quanto à candidatura, apesar de especialistas terem sugerido mudanças no documento final. "Eles reconheceram as características de patrimônio mundial, o valor universal, mas acharam que há algumas dúvidas quanto ao plano de gestão e monitoramento", ressaltou a embaixadora.

O projeto será analisado por membros da Unesco que se reúnem no mês de julho em São Petesburgo, na Rússia. Após avaliar a candidatura e as críticas feitas pelos especialistas, eles seguem em votação para decidir se o Rio de Janeiro receberá o título.

Atualmente, 911 sítios são considerados como patrimônio mundial da Unesco, localizados em 151 países diferentes. O Brasil faz parte dessa lista com 18 sítios cadastrados. Entre eles, estão a cidade Brasília, o centro histórico de Salvador e as reservas de Fernando de Noronha.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.