Acessar o conteúdo principal
Imprensa / Mulheres

Le Monde analisa evolução da condição social das mulheres no Brasil

A presidente brasileira Dilma Rousseff (à esq.) conversa com Maria das Graças Foster, presidente da Petrobrás, em foto de 13.02.2012.
A presidente brasileira Dilma Rousseff (à esq.) conversa com Maria das Graças Foster, presidente da Petrobrás, em foto de 13.02.2012. Flickr/Blog do Planalto

Em um artigo intitulado "O Brasil ama suas mulheres", a edição do jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta quarta-feira analisa a evolução da condição social das mulheres brasileiras, resumindo as conclusões da oitava edição do Women's Forum, realizado pela primeira vez este ano em São Paulo.

Publicidade

O texto, assinado pelo jornalista Nicolas Bourcier, explica ao público francês como a lei Maria da Penha de 2006 contribuiu para a luta contra a violência doméstica e cita números que mostram que a participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro deve superar a dos homens até 2020.

O artigo também aponta que apesar da eleição de Dilma Rousseff à presidência da República em 2010, a participação das mulheres na política brasileira ainda é pequena, já que elas ocupam somente 50 das 513 cadeiras do Congresso, enquanto no Senado são apenas 12 de um total de 83 senadores.

O texto do jornal Le Monde termina citando a presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster, que durante o evento se pronunciou contra a proposta de um sistema de cotas para favorecer a participação feminina no mercado de trabalho e nas instituições. Ela disse que a mulher "está no centro das transformações do Brasil. É o país do presente". Uma maneira, segundo o jornal, de dizer que o Brasil talvez deixará de ser o "eterno país do futuro", graças à ajuda das mulheres.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.