Acessar o conteúdo principal
USP/ranking

USP é eleita melhor universidade da América Latina

Fachada do prédio que abriga a Escola de Comunicação e Artes (ECA), no campus universitário da USP.
Fachada do prédio que abriga a Escola de Comunicação e Artes (ECA), no campus universitário da USP. Marcos Santos / USP Imagens

A USP(Universidade de São Paulo) foi apontada como a melhor da América Latina em uma pesquisa da consultoria QS (Quacquarelli Symonds), especializada em educação. No último ranking internacional, que engloba estabelecimentos do mundo todo, a USP aparece em 169° lugar, entre 600 instituições.

Publicidade

Das 24 universidades citadas na pesquisa do grupo britânico, oito são brasileiras. Além da USP, considerada como a melhor do ranking, a Universidade de Campinas (UNICAMP) também obteve uma boa colocação e ficou em terceiro lugar, e a Federal do Rio de Janeiro(UFRJ) ficou em nono lugar. As universidades federais do Chile e do México também tiveram uma classificação satisfatória, e obtiveram respectivamente a segunda e quarta colocações. A pesquisa teve a participação de 250 instituições.

O anúncio é uma boa notícia para a USP, que no ano passado, em um ranking entre as melhores instituições de ensino do mundo, divulgado pela mesma consultoria, ficou em 169° lugar entre 600 universidades. Neste ano, em maio, a Universidade de São Paulo voltou a ser citada em um ranking das 100 melhores universidades do mundo publicado pela consultoria Times Higher Education (THE) e aparece entre o 60° e o 70° lugar. A lista é criada com a ajuda de 17,5 mil professors convidados de 137 países. No caso da pesquisa da QS, o ponto de vista dos empresários teve mais peso do que o dos professores.

Universidades entram em greve

O bom desempenho das universidades brasileiras coincide com a greve dos professores de 51 universidades federais, que teve início no dia 17 de maio. A paralisação é por tempo indeterminado, e no dia 5 de junho, os servidores se uniram ao movimento. Entre as reindicações, estão o reajuste salarial de pelo menos 20%, uma reavaliação das carreiras dos docentes e os problemas de infraestrutura na universidades.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.