Acessar o conteúdo principal
Brasil/Eleições Municipais

Para Le Figaro, candidato Marcelo Freixo é o preferido da classe média alta do Rio

Candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo é destaque na edição do Le figaro desta sexta (5 de outubro)
Candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo é destaque na edição do Le figaro desta sexta (5 de outubro) RFI

Le Figaro traça o perfil do candidato à prefeitura do Rio de Janeiro e fala da ascensão de Marcelo Freixo , sobretudo por meio do tema Segurança e do combate às milícias. Para o cotidiano francês, a passagem do candidato do PSOL ao segundo turno depende da sua habilidade para conquistar o voto das classes populares.

Publicidade

Para a enviada especial do cotidiano Le Figaro, Marcelo Freixo surgiu na briga pela prefeitura do Rio de Janeiro como o candidato contra o "natural". Segundo a jornalista Lamia Oualalou, Marcelo Freixo se impôs como o político que propõe lutar contra o "natural" clientelismo, as campanhas eleitorais milionárias e a classe política associada ao crime organizado. O jornal cita o comício realizado pelo PSOL, no último dia 21 de setembro, aos pés dos Arcos da Lapa, onde mais de quinze mil pessoas se reuniram para apoiar Freixo. Entrevistada pelo jornal, a estudante Ana Carolina diz que " a verdadeira primavera chegará quando Marcelo Freixo for eleito e derrubará Eduardo Paes", atual prefeito da capital.

Le figaro conta a história do ex-professor de História e militante do Partido dos Trabalhadores ( PT ) até 2005, quando abandonou a sigla sob o pretexto de que o partido trairia seus ideais. Dois anos depois, Freixo foi eleito Deputado Estadual, quando tentou criar uma CPI das Milícias. O jornal cita o próprio Secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, para definir o que são as milícias, organizações que atuam em mais de 300 favelas da cidade. " Durante mais de 20 anos, as milícias agiram sob garantia da impunidade e são mais perigosas do que o tráfico de drogas, já que elas estão infiltradas no Estado", afirma Beltrame.

Por causa da sua luta contra as milícias, Le figaro apresenta Marcelo Freixo como o político cuja cabeça está à prêmio e destaca que o candidato não sai de casa sem seus guarda-costas. A reportagem também fala do deputado como a inspiração para o personagem Fraga, no filme Tropa de Elite 2, do diretor José Padilha.

Mas, segundo o jornal, para acabar com as milícias, Marcelo Freixo terá que enfrentá-las nas urnas, já que 30% da população da cidade do Rio de Janeiro mora em bairros sob influência dessas organizações. Por causa da sua escolha em não fazer alianças, o seu partido, o PSOL tem direito somente a 2 minutos de propaganda política na TV, contra 17 minutos do seu grande adversário, o prefeito Eduardo Paes. Como deputado, Marcelo Freixo tem lutado pelas classes populares, apoiados por intelectuais como Chico Buarque e Wagner Moura, o que o tornou, apesar da contradição, o candidato preferido da classe média alta, com cerca de 40% das intenções de voto. Mas, de acordo com o Le Figaro, para ganhar as eleições, Marcelo Freixo terá que seduzir, principalmente, a classe pobre do Rio de Janeiro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.