Acessar o conteúdo principal
Brasil/protestos

Escritor brasileiro lança manifesto em Frankfurt contra violência policial nos protestos no Brasil

Manifestação de apoio aos professores termina em confronto no centro do Rio
Manifestação de apoio aos professores termina em confronto no centro do Rio REUTERS/Ricardo Moraes

O escritor brasileiro João Paulo Cuenca propôs em sua página no Facebook um abaixo-assinado para protestar contra a violência policial nas manifestações no Brasil. O documento será entregue às autoridades brasileiras presentes na abertura da Feira de Frankfurt, nesta terça-feira.

Publicidade

O escritor convocou os escritores presentes em Frankfurt a participar do manifesto através de sua página no Facebook. O abaixo-assinado apoia a greve dos professores no Rio, repudia a violência policial e pede a abertura de um amplo debate sobre a atuação da polícia no país.

Em um texto contundente, João Paulo Cuenca declara : "você, escritor brasileiro que estará em Frankfurt no ano em que o brasil é o país convidado de honra da maior feira de livros do mundo, e que se cala com medo de desagradar o governo que pagou a sua passagem aérea e perder eventuais prêmios ou bolsas de tradução: a culpa é sua."

Diversos escritores estão participando do abaixo-assinado, entre eles Ana Maria Machado, André Sant’Anna, Age de Carvalho, João Ubaldo Ribeiro, entre outros.

Nesta segunda-feira, o Rio de Janeiro foi palco de violentos confrontos entre manifestantes e a polícia. O tumulto começou depois da passeata que reuniu mais de 10 mil pessoas em apoio à greve dos professores.

O protesto aconteceu sem maiores incidentes da Avenida Rio Branco até a Cinelândia, quando começou o quebra-quebra.

Um grupo de 200 black-blocs se infiltrou na passeata, incendiando um ônibus, quebrando vidros de lojas e atirando coquetéis Molotov na fachada do prédio da Câmara Municipal. Diversas agências bancárias foram depredadas. A polícia dispersou os integrantes com bombas de gás lacrimogêneo.

Violentos protestos também foram registrados em São Paulo, deixando oito pessoas feridas e sete detidos nesta terça-feira.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.