Acessar o conteúdo principal
São Paulo/Roma

Prefeitos de São Paulo e Roma discutem desenvolvimento sustentável

Fernando Haddad durante encontro com prefeito de Roma (d), Ignazio Marino, em Roma.
Fernando Haddad durante encontro com prefeito de Roma (d), Ignazio Marino, em Roma. Foto: Prefeitura de SP

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, foi recebido nesta segunda-feira (20) na sede da prefeitura da capital italiana, o Campidoglio, pelo prefeito de Roma, Ignazio Marino. No encontro, que durou cerca de uma hora, eles conversaram sobre propostas e alternativas para o desenvolvimento sustentável nas grandes cidades, um tema que será profundamente abordado na terça-feira no Vaticano durante a Conferência sobre “Escravidão Moderna e Mudanças Climáticas”.

Publicidade

Gina Marques, correspondente da RFI em Roma

Fernando Haddad é um dos sete prefeitos brasileiros, de um total de 60 representantes de cidades do mundo inteiro que são aguardados no Vaticano. O debate se agrega com a recente publicação da encíclica Laudato si do Papa Francisco. Na tarde desta terça-feira, o sumo pontífice vai receber os prefeitos na Aula de Sínodo.

A coleta seletiva de lixo, o sistema de iluminação pública, o transporte e a mobilidade urbana estão entre os temas que os prefeitos de Roma e o de São Paulo conversaram durante o encontro em Roma. Segundo Haddad, a capital paulista está muito atualizada no que diz respeito às questões globais de sustentabilidade. Ele destacou que São Paulo, que é a maior cidade sul-americana, instalou as duas primeiras centrais mecanizadas de triagem de resíduos sólidos da América Latina. O prefeito falou também que vai defender, amanhã no Vaticano, uma “visão mais ousada” para a aplicação do desenvolvimento sustentável.

Um carro por habitante em Roma

O prefeito brasileiro comparou a situação das duas cidades. “Aqui em Roma tem quase um carro para cada habitante, em São Paulo há um carro para dois habitantes. Ou seja, daqui a pouco não vai haver espaço para que as pessoas possam se deslocar. A não ser que a matriz da mobilidade seja totalmente alterada. Isso tem um custo político e social. Mas é absolutamente imprescindível nós conseguirmos planejar o futuro com um pouco mais de ousadia. Não podemos manter um padrão que, nós sabemos, é insustentável”, disse o paulista. 

Na tarde desta segunda-feira, Haddad, junto com o prefeito de Belo Horizonte (MG), Marcio Lacerda, foram recebidos pela vice-presidente da Câmara dos Deputados Marina Sereni, no Palácio de Montecitorio, sede da Câmara dos Deputados em Roma.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.