Acessar o conteúdo principal
Brasil-América Latina

Universidades gratuitas no Brasil atraem os colombianos

Áudio 05:56
Tatiana Rodriguez, aluna do IBRACO, estuda português com o objetivo de fazer um mestrado na Universidade de São Paulo.
Tatiana Rodriguez, aluna do IBRACO, estuda português com o objetivo de fazer um mestrado na Universidade de São Paulo. Foto: Mariana Clini Diana

Educação gratuita e afinidade cultural são alguns fatores que levam os estudantes colombianos a optar pelo Brasil como destino para realizar uma pós-graduação. Entre os anos de 2000 e 2013, os colombianos representaram a 34% dos estudantes estrangeiros que foram beneficiados com bolsas de estudos brasileiras.

Publicidade

Por Mariana Clini Diana, correspondente da RFI em Bogotá

Entre os países latino-americanos, a Colômbia representa a nacionalidade que mais recebeu bolsas concedidas pelo Ministério de Relações Exteriores do Brasil aos países em desenvolvimento com o qual o governo brasileiro mantém cooperação educacional. Outro motivo que atrai os colombianos é a oferta de cursos que não existem em seu país.

Este é o caso de Guillermo Rodriguez, de 33 anos, quem encontrou na Universidade Federal da Paraíba a possibilidade de fazer um mestrado em energias renováveis. Mas foi uma viagem para assistir à Copa de 2014 que o ajudou a tomar a decisão de se mudar ao país. “Durante a Copa, eu gostei do país, gostei das pessoas e da infraesfraestrutura”, afirma.

Ensino da língua portuguesa na Colômbia

A grande procura pelo Brasil também pode ser observada pela proporção de colombianos inscritos no Celpe–Bras, exame que atesta o nível de conhecimento da língua portuguesa para estrangeiros. Segundo Beatriz Miranda, subdiretora do Instituto Brasil Colômbia (IBRACO) em Bogotá, em 2014, dos aproximadamente 4.000 estrangeiros inscritos no exame, 30% foram alunos desta instituição. Beatriz observa que os colombianos deixam uma boa impressão no Brasil.

“O Brasil continua sendo um destino acadêmico muito importante para os colombianos. E eles são bem recebidos porque são disciplinados e têm uma boa formação acadêmica; E os colombianos que têm ido, têm deixado as portas abertas para os seguintes”, avalia a subdiretora.

Ser uma das próximas estudantes de mestrado em relações internacionais da Universidade de São Paulo é um dos objetivos da bogotana Tatiana Rodriguez, de 21 anos. Para isso, ela se dedica a estudar português, e explica o desafio de aprender o novo idioma: “As pessoas pensam que por ser parecido (o idioma) ao espanhol é fácil, mas não é assim”.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.