Acessar o conteúdo principal
Brasil

Aos gritos de "Temer presidente", PMDB deixa governo Dilma

Diretório Nacional do PMDB decidiu, em menos de cinco minutos, deixar o governo de Dilma Rousseff, nesta terça-feira (29).
Diretório Nacional do PMDB decidiu, em menos de cinco minutos, deixar o governo de Dilma Rousseff, nesta terça-feira (29). Luciana Marques/RFI

Em menos de cinco minutos, o Diretório Nacional do PMDB decidiu nesta terça-feira (29) deixar o governo Dilma Rousseff. A reunião, presidida pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), ocorreu em um plenário da Câmara dos Deputados.

Publicidade

Luciana Marques, correspondente da RFI em Brasília

A votação foi por aclamação: os favoráveis à saída ficaram de pé e gritaram "Brasil para frente, Temer presidente" e "fora PT". Apenas o senador Jucá falou ao microfone. "A partir de hoje, nessa reunião histórica, o PMDB se retira da base do governo da presidenta Dilma Rousseff. E ninguém do país está autorizado a exercer qualquer cargo federal em nome do partido PMDB", afirmou Jucá.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), estava sentado à mesa. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB -AL), não apareceu, assim como o vice-presidente da República, Michel Temer.

No final da reunião, o ex-ministro e presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, comentou a decisão. "A maioria do partido hoje escreveu a seguinte sentença: o PMDB não participa mais da base do governo e nenhum militante do PMDB está autorizado, em nome do partido, a participar do governo", declarou Franco, um dos principais aliados de Temer.

Michel Temer se pronuncia por meio de vídeo

Em vídeo exibido num evento em Portugal, Temer afirmou que as instituições do Brasil "estão funcionando regularmente" e que "o Executivo, o Legislativo e o Judiciário brasileiros cumprem suas tarefas". "O Judiciário tem presença muito forte e significativa que há de ser saudada", destacou Temer.

A declaração foi uma forma de Temer dar um recado, de forma indireta, de que um eventual impeachment da presidente Dilma não significa golpe, como os governistas têm defendido. O vice saudou ainda as manifestações nas ruas pelo que chamou de "ética" na política.

O vídeo foi divulgado em evento organizado por instituição de ensino do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Temer, que participaria do encontro em Portugal, cancelou a viagem para atuar nos bastidores em Brasília pelo rompimento do PMDB com o governo Dilma.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.