Acessar o conteúdo principal

Estatal saudita diz que Embraer pagou propina na compra de 3 aviões

A Embraer é o terceiro maior fabricante de aeronaves do mundo
A Embraer é o terceiro maior fabricante de aeronaves do mundo Wikipedia

Um ex-funcionário da petrolífera pública Aramco, da Arábia Saudita, recebeu suborno em troca da compra de aeronaves da brasileira Embraer SA, anunciou a empresa nesta sexta-feira (28).

Publicidade

A acusação é feita depois do acordo, no valor de US$ 205 milhões, assinado na segunda-feira (24) entre a empresa brasileira e autoridades americanas no âmbito de um caso por denúncias de subornos na República Dominicana, Arábia Saudita e Moçambique.

De acordo com um comunicado conjunto do Departamento de Justiça americano e da Comissão de Segurança e Comércio (SEC), os subornos denunciados incluem US$ 1,7 milhão para um funcionário de uma empresa estatal saudita na compra de três aeronaves por US$ 93 milhões.

"A investigação interna da Aramco mostrou que um ex-funcionário da empresa saudita esteve envolvido ao receber suborno para facilitar a compra de três aviões da Embraer", disse a companhia em um comunicado.

A petrolífera "cessou todas as futuras negociações com a Embraer" e iniciará uma ação legal contra a empresa brasileira após a conclusão do inquérito em curso.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.