Acessar o conteúdo principal

Justiça espanhola nega recurso de Neymar em processo por corrupção

Justiça espanhola nega recurso de Neymar em processo por corrupção
Justiça espanhola nega recurso de Neymar em processo por corrupção REUTERS/Jon Nazca

O atacante brasileiro Neymar, do clube de futebol Barcelona, está a um passo de ser julgado, depois de a Justiça espanhola ter negado o seu recurso no processo por crimes de fraude e corrupção entre particulares decorrente da contratação do jogador pelo clube catalão.

Publicidade

Em um auto divulgado nesta segunda-feira (20), a Audiência Nacional, principal instância penal espanhola, negou os recursos de Neymar, do Barcelona como pessoa jurídica, do clube Santos, no qual o jogador atuava, e da empresa N&N, criada pelos pais do jogador. Para que o atacante sente no banco dos réus, falta apenas que o juiz instrutor do caso autorize o início do julgamento.

No seu recurso, Neymar alegou que "vinha se dedicando exclusivamente a jogar futebol, depositando sua absoluta confiança, cega, em seu pai", que era o agente exclusivo do jogador (encarregado da exploração da imagem dele e da gestão da sua carreira professional)", segundo o auto.

Diante disso, os magistrados lembram "como antecedente, com as diferenças entre os fatos que são objeto do procedimento, o caso de Leo Messi, que alegou os mesmos argumentos defensivos e, finalmente, foi julgado, sendo condenado a 21 meses de prisão por delito fiscal.

Transferência do Santos para o Barça

A negação do recurso supõe que Neymar será julgado no marco da investigação por suposta "estafa" e "corrupção entre particulares" nos contratos para sua transferência do Santos para o Barcelona, depois de uma denúncia do grupo brasileiro DIS, antigo proprietário de parte dos direitos do jogador, que se considerou prejudicado na operação.

Em um primeiro momento, o Barcelona avaliou oficialmente a transferência de Neymar em € 57,1 milhões (€ 40 milhões para a família de Neymar e € 17,1 milhões para o Santos), mas a Justiça espanhola calcula que foi de, pelo menos, € 83,3 milhões.

O DIS, que recebeu € 6,8 milhões dos € 17,1 milhões pagos ao Santos, estima que Neymar e o Barça se aliaram para ocultar o real montante da transferência.

A promotoria espanhola solicita dois anos de prisão para Neymar por "corrupção na transação" nesse caso, enquanto o DIS, no papel da acusação, solicitou cinco anos de prisão por "corrupção entre particulares".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.