Acessar o conteúdo principal
Odebrecht/Corrupção

Odebrecht: Procuradoria do Peru quer investigar envolvimento de Kuczynski

O presidente peruano Pablo Kuczynski pode ser alvo de investigação no escândalo da Odebrecht
O presidente peruano Pablo Kuczynski pode ser alvo de investigação no escândalo da Odebrecht REUTERS/Mariana Bazo

A Procuradoria do Peru solicitou nesta segunda-feira (6) ao Procurador da Nação, Pablo Sánchez, que inicie uma investigação preliminar contra o atual presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, por possível envolvimento no esquema de propinas da Odebrecht. O cerco ao ex-presidente Alan Garcia também começa a fechar.

Publicidade

A Procuradoria quer lançar uma investigação sobre supostos depósitos que a Odebrecht teria realizado para empresas vinculadas ao atual governante. A intenção é verificar se a construtora brasileira participou do financiamento da última campanha presidencial de Pablo Kuczynski, que também foi primeiro-ministro de Alejandro Toledo durante concessão de obra à Odebrecht.

A intenção de abertura de investigação é anunciada no mesmo dia em que a Procuradoria peruana denunciou o ex-presidente Alan García. O ex-líder e funcionários de seu governo podem ser investigados por vínculos com o pagamento de subornos que a empreiteira reconheceu ter feito para realizar uma obra durante seu mandato.

Segundo Katherine Ampuero, procuradora para casos de corrupção vinculados com subornos de empresas brasileiras, García é acusado de cometer delitos contra a administração pública. A denúncia também inclui o ex-ministro de Transportes Enrique Cornejo e um ex-diretor do setor.

A acusação foi entregue à Procuradoria Anticorrupção para decidir se será aberta uma investigação, de acordo com os antecedentes apresentados pela Procuradoria, que no Peru agrupa os advogados que trabalham pelos interesses do Estado.

Cerca de US$ 7 milhões para obter licitação do metrô de Lima

A Odebrecht afirma ter pago uma quantia de US$ 7 milhões durante o mandato de Alan García para que obtivessem a licitação da construção da Linha 1 do metrô de Lima. Por este caso já estão presos três funcionários do governo de García, entre eles o vice-ministro de Comunicações Jorge Cuba.

“Declaro que, como sempre, estou à disposição de toda investigação e para comparecer a qualquer citação", tuitou nesta segunda-feira o ex-presidente. "Como disse: não tenho nada a ver com atos de corrupção. Colaborarei com todas as instituições que investigam, mas não me usem", disse o ex-ministro Cornejo, no Twitter.

A Odebrecht admitiu ter desembolsado US$ 29 milhões para obter obras de forma ilegal durante 2005-2014 no Peru. A Justiça do país pediu a extradição dos Estados Unidos do ex-presidente Alejandro Toledo, a quem a Odebrecht acusa de ter pago US$ 20 milhões em troca da concessão da construção da estrada interoceânica, que liga o Peru ao Brasil.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.