Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

"Estamos posicionando o design de mobiliário brasileiro no circuito internacional"

Áudio 06:53
Eduardo Núncio (esquerda), diretor do Salão Design, e Eduardo Trapp Santarossa, consultor de Inteligência Comercial no Sindmóveis de Bento Gonçalves (RS).
Eduardo Núncio (esquerda), diretor do Salão Design, e Eduardo Trapp Santarossa, consultor de Inteligência Comercial no Sindmóveis de Bento Gonçalves (RS). RFI

O design brasileiro está em destaque esta semana na Paris Design Week. Até domingo (17), os franceses têm a oportunidade de conhecer os trabalhos de 18 estúdios de criação nacionais selecionados pelo Projeto Raíz e expostos na embaixada do Brasil em Paris. São dezenas de peças autorais inspiradas na cultura e identidade brasileiras.

Publicidade

Os designers em cartaz são André Poli, do Studiopoli, Noemi Saga, Sergio Fahrer e Jack Fahrer, NDT Design, Aristeu Pires, Paulo Alves, Estudiobola, Ronald Sasson, Itens por Ana Neute, Jader Almeida, Leo Romano, Guto Indio da Costa, Marta Manente, Alessandra Delgado, Plataforma 4, Carol Gay, Cristiano Valle e Gustavo Martini. Eles participam do cronograma itinerante de exposições do Projeto Raíz, promovido pelo Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), nas embaixadas brasileiras na Europa.

O principal objetivo do projeto, que ganhou a forma atual em 2014, é o de "criar uma identidade para o design brasileiro no exterior", disse Eduardo Trapp Santarossa, consultor de Inteligência Comercial no Sindmóveis, em entrevista à RFI. Esse trabalho passa pela escolha das peças expostas em paralelo às semanas de design mais importantes da Europa, como a de Milão, Paris e Estocolmo, próxima etapa da mostra itinerante em fevereiro de 2018.

As semanas de design costumam acontecer simultaneamente a grandes salões comerciais, onde os profissionais brasileiros podem falar de seus trabalhos. Esta semana em Paris, o grupo participou de uma mesa redonda no salão Maison & Objet, além de entrar em contato direto com lojistas, fabricantes e investidores. Os representantes do Sindmóveis, apoiados pela Apex, avaliam as oportunidades de inserção dos produtos brasileiros nas cadeias de licenciamento e distribuição no mercado europeu.

Eduardo Núncio, diretor do Salão Design, que concede o maior prêmio de design de produtos da América Latina, também veio a Paris e acompanha os expositores. Ele disse que o profissional europeu "sempre teve mente aberta para receber novidade, independentemente da origem". "Quando são brasileiros, então, a recepção é calorosa, a gente sente isso no contato com as pessoas", contou Núncio na entrevista à RFI.

A madeira e o couro, duas matérias-primas muito utilizadas pelos designers brasileiros e hoje questionadas pelo público europeu pelas implicações com o aquecimento global, não constituem uma barreira para o design nacional. "A gente não sente essa restrição porque os profissionais brasileiros já têm essa preocupação com a sustentabilidade e escolhem madeiras certificadas", diz Núncio. "A questão do couro está sendo pensada com alternativas diferentes, como o couro de peixe, que gera benefícios para os produtores locais", acrescenta.

A exposição itinerante do Projeto Raíz começou no dia 11 e vai até 17 de setembro na sede da embaixada do Brasil, em Paris.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.