Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Festival em Paris promove diversidade do Pantanal para os franceses

Áudio 07:07
A fotógrafa Viviane Fuentes.
A fotógrafa Viviane Fuentes. RFI

Acontece entre os dias 24 e 30 de setembro, em Paris, o festival Jours du Pantanal (Dias de Pantanal), primeira edição de um evento lançado para promover a região brasileira na França. Exposições fotográficas, conferências, debates e ateliers para crianças e adolescentes fazem parte da programação.

Publicidade

“Vimos que muita gente não conhecia o Pantanal e achei que seria uma boa ideia falar sobre o assunto e fazer uma sensibilização sobre o tema, pois é uma região incrível”, defende Viviane Fuentes, organizadora da manifestação, que vive na França há dez anos. “É a maior planície inundável do mundo, um santuário da fauna e da flora brasileira”, elogia, lembrando que a região foi considerada Reserva da Biosfera Mundial pela Unesco.

O ponto alto do evento é a exposição Pantanal, un gigantesque marais, une terre saturée de vie (Pantanal, um pântano gigantesco, uma terra cheia de vida), na prefeitura do 4° distrito de Paris. A mostra, que vai além do festival e fica em cartaz até 26 de outubro, traz fotografias feitas por Viviane e seu marido Mathieu Gillot em 2005. “Temos mais de 10 mil imagens fotos mostrando a viagem que fizemos na região através da Transpantaneira”, conta a fotógrafa e produtora.

Segundo ela, mesmo se a infraestrutura para o turismo evoluiu nos últimos anos, “a natureza não mudou, o ciclo das águas não mudou, os animais estão lá. Essa vida animal, terrestre e aquática que é muito rica no Pantanal está lá ainda”.

Cultura e pedagogia

O festival terá também uma conferência do geógrafo Marcelo Negrão, que aborda a importância geopolítica do Pantanal. “A vida não é só cultura e arte, então achamos de também devemos conscientizar as pessoas da importância de que é preciso manter esses animais vivos. Mesmo que para isso tenhamos que entrar em assuntos delicados, da política, da divisão Paraguai, Bolívia e Brasil e do tráfico de drogas. Não podemos ficar apenas no vislumbre do turismo”, comenta Viviane.

A programação do festival, que tem entre os parceiros o Centre Culturel du Brésil e a Fundtur (Fundação de turismo de Mato Grosso do Sul), além do governo brasileiro, é completada por um atelier de histórias em quadrinhos com Adão Iturrusgai no Instituto cultural franco-brasileiro Alter Brasilis, que apoia o projeto, e uma conferência sobre poesia com a pesquisadora e escritora Sonia Palma, na Livraria Portuguesa e Brasileira de Paris.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.