Acessar o conteúdo principal
Brasil/ Justiça

Preso na Bolívia, Battisti pode ser levado de volta ao Brasil

Cesare Battisti foi preso em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.
Cesare Battisti foi preso em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. REUTERS/Nacho Doce/File Photo

O ex-militante de extrema esquerda italiano Cesare Battisti, foragido desde 14 de dezembro, foi preso na Bolívia. O anúncio foi feito na madrugada deste domingo (13) pela imprensa italiana e o governo de Jair Bolsonaro.

Publicidade

“O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana”, twitou Filipe G. Martins, conselheiro de relações exteriores do presidente brasileiro.

A imprensa italiana e brasileira informa que Battisti foi detido em Santa Cruz de la Sierra, capital econômica da Bolívia. O embaixador da Itália no Brasil comemorou a prisão. Em um tweet, Antonio Bernardini disse que "a democracia é mais forte que o terrorismo".

Pouco antes de deixar a presidência, Michel Temer assinou um decreto de extradição de Battisti, que foi condenado à revelia em 1993 à prisão perpétua por quatro homicídios, além de participação em outras mortes, nos anos 1970.

O ex-militante do grupo de extrema esquerda Proletários Armados pelo Comunismo, classificado como terrorista pela justiça italiana, se refugiou por 15 anos na França e depois no Brasil, a partir de 2004. Ele nega as mortes e alega inocência.

No último dia de seu governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu que não cumpriria a orientação do Supremo Tribunal Federal e não entregaria Battisti à extradição. O ex-militante passou a viver legalmente o Brasil.  

Mas desde a campanha eleitoral, Jair Bolsonaro já deixava claro que não daria trégua a Battisti. Depois de ser eleito, ele declarou pelo twitter que o governo italiano poderia “contar” com ele para a extradição.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.