Acessar o conteúdo principal
A Semana na Imprensa

Revista francesa publica imagem excepcional do Bloco da Lama de Paraty

Áudio 02:32
Revista francesa L'Obs escolhe fotografia simbólica do Carnaval em Paraty para sua seção "A Imagem da Semana".
Revista francesa L'Obs escolhe fotografia simbólica do Carnaval em Paraty para sua seção "A Imagem da Semana". Reprodução L'Obs

A lama e o Brasil, na atualidade, dão margem a interpretações e registros simbólicos. Nesta semana, a revista francesa L'Obs, de orientação editorial de esquerda e, acima de tudo, humanista, escolheu uma imagem surpreendente para ilustrar o Carnaval brasileiro.

Publicidade

A festa aconteceu logo pouco tempo após a posse do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro, uma ameaça à sobrevivência dos indígenas, e à tragédia de Brumadinho. E o que a L'Obs decide mostrar sobre o Carnaval de 2019 no Brasil? O Bloco da Lama de Paraty.

A reportagem é assinada por Mauro Pimentel, fotógrafo da AFP no Rio de Janeiro. Ele deixa o Rio, onde mora e trabalha, para chegar de madrugada no sábado de Carnaval em Paraty, com o objetivo de fotografar o bloco que representa uma tribo pré-histórica do continente. Enlameados da cabeça aos pés, cobertos de trapos, carregando caveiras, cipós e ossadas, aos gritos de "uga, uga", o Bloco da Lama presta homenagem aos primeiros povos que habitaram a região.

Além dos sons indígenas, Mauro Pimentel conta que o Bloco da Lama toca rock e música eletrônica. Em Paraty, o samba não é tradicional, explica o fotógrafo brasileiro em um texto curto. Os foliões, fantasiados de pterodáctilos, répteis com capacidade de voar e menores que os dinossauros, desfilam na Praia do Jabaquara.

O fotógrafo teve o cuidado de chegar cedo, antes do início do desfile. Ele viu um casal de foliões se preparando ainda no mangue, já vestidos com suas máscaras, mas ainda cobrindo o corpo de lama. Surpreendidos pela presença da câmera, eles gritaram "somos pterodáctilos". Nessa atmosfera paleolítica, conta o autor da imagem, "tive a impressão de ter presenciado uma espécie de ritual". O suficiente para transportar o leitor da L'Obs ao Brasil, no Carnaval, depois de Brumadinho e no governo Bolsonaro.

Minutos depois, a modernidade e os turistas chegaram, com suas selfies, encerra Mauro Pimentel.

Interessante escolha editorial da L'Obs, muito significativa das dimensões do Carnaval de 2019 no Brasil.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.