Acessar o conteúdo principal
Brasil-Mundo

“Aquarelas do Descobrimento”, de Carybé, sai primeira vez do Brasil para exposição em Lisboa

Áudio 04:00
A exposição “Aquarelas do Descobrimento” está em cartaz no Palácio da Independência, em Lisboa.
A exposição “Aquarelas do Descobrimento” está em cartaz no Palácio da Independência, em Lisboa. Divulgação

Um dos mais importantes trabalhos inspirados na expedição que resultou na descoberta do Brasil pelos portugueses está em Lisboa: “Aquarelas do Descobrimento”, do artista brasileiro Carybé. A carta que Pero Vaz de Caminha escreveu ao Rei Dom Manuel informando sobre a nova terra é considerada a certidão de nascimento do Brasil e foi onde Carybé encontrou inspiração para as 52 aquarelas que fazem parte desta exposição.

Publicidade

Luciana Quaresma, correspondente da RFI em Lisboa

519 anos depois da descoberta do Brasil, os portugueses poderão fazer a viagem, desde a saída do Porto de Lisboa até o primeiro encontro entre duas civilizações. A RFI conversou com a curadora da mostra, Solange Bernabó, filha de Carybé.

“É a primeira vez que esta exposição sai do Brasil. Foi em Lisboa que nossa história comum começou e foi no porto da capital portuguesa que a esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral, que levava o escrivão Pero Vaz de Caminha, saiu”, lembra.

Quem visitar a exposição poderá acompanhar o relato de Pero Vaz de Caminha visualmente através das aquarelas de Carybé, diz a curadora. “É como se o público realizasse essa grande aventura. Ela foi a semente que originou o relacionamento entre Portugal e o país que, muito tempo depois, tornou-se o Brasil”, reitera.

Segundo a curadora, “guiado pelo traço inconfundível de Carybé, os portugueses poderão reviver os dias longínquos daquele primeiro encontro entre mundos tão distintos”.

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}

Laços históricos

“Aquarelas do Descobrimento” é uma iniciativa da Embaixada do Brasil em Lisboa. Segundo o embaixador do Brasil na capital portuguesa, Luiz Alberto Figueiredo Machado, a mostra ressalta a importância dos laços históricos que unem os dois países.

“A carta de Pero Vaz de Caminha é o primeiro olhar português para aquele mundo novo que se abria, o nosso país. Carybé lança um olhar brasileiro à essa narrativa portuguesa. Isso é parte da beleza desta mostra porque encaixa-se perfeitamente nestas idas e vindas, olhares de um lado e de outro que caracterizam a relação entre o Brasil e Portugal”, destaca.

Um brasileiro argentino

Carybé que nasceu na Argentina , em 1911. Naturalizado brasileiro, foi um dos artistas que mais retratou a História do Brasil, deixando uma obra que ultrapassou fronteiras. As aquarelas desta exposição foram criadas pelo artista para uma edição comemorativa da carta de Pero Vaz de Caminha, em 1968, tendo como pano de fundo o quinto centenário do nascimento de Pedro Álvares Cabral.

“Por meio dos seus delicados traços, Carybé traduz em imagens o documento que é por muitos historiadores apontado como a certidão de nascimento do Brasil. Um Brasil que nasceu na Bahia, estado que Carybé adotou e ajudou a inventar por meio de sua rica obra”, comenta Igor Trabuco Bandeira, Chefe do Setor Cultural da Embaixada do Brasil em Lisboa.

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}

A exposição “Aquarelas do Descobrimento” pode ser visitada no Palácio da Independência, em Lisboa, até 1° de junho. A entrada é gratuita.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.