Acessar o conteúdo principal
Brasil/Itália

Após receber Araújo, ultranacionalista Salvini diz que Brasil e Itália estão em sintonia

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, recebeu o chanceler brasileiro Ernesto Araújo em Roma, nesta quarta-feira 8 de maio de 2019.
O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, recebeu o chanceler brasileiro Ernesto Araújo em Roma, nesta quarta-feira 8 de maio de 2019. Reprodução Twitter

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, concluiu nesta quarta-feira (8) sua visita a Roma, na Itália. Na capital italiana, o chanceler brasileiro realizou encontros a fim de fortalecer as relações bilaterais entre os dois países e incentivar investimentos e exportações. A visita foi encerrada com uma reunião com o ministro do Interior e líder da extrema direita, Matteo Salvini.

Publicidade

Gina Marques, correspondente da RFI em Roma,

Nos três dias que permaneceu na capital italiana, Ernesto Araújo não deu entrevistas. A pedido da RFI Brasil, ele enviou por whastapp um áudio com uma declaração sobre o balanço de sua visita. “Eu destaco a conversa com o vice primeiro-ministro Matteo Salvini. Entre Brasil e a Itália, temos uma visão muito comum e próxima que será também muito produtiva” disse o chanceler.

Matteo Salvini, ministro do Interior e vice-premiê, líder da Liga, partido de extrema direita, recebeu Ernesto Araújo e a comitiva brasileira no fim da tarde desta quarta-feira, na sede do ministério do Interior, o Viminale. Durante o encontro, eles conversaram sobre as anunciadas visitas de Salvini ao Brasil e a do presidente Bolsonaro a Itália. Ainda não foram comunicadas as datas destas possíveis viagens.

Logo após o encontro, Salvini publicou uma mensagem no Twitter e quatro fotos: “Feliz por ter encontrado hoje no @Viminale o ministro do Exterior brasileiro @ernestofaraujo. Grande sintonia e grande amizade entre os nossos governos e nossos povos.”

Salvini apoiou Jair Bolsonaro desde a campanha para as eleições presidenciais no Brasil. O vice-premiê da Itália comemorou a vitória do brasileiro nas urnas já no primeiro turno, em outubro passado. Os dois trocaram elogios em diversas ocasiões. Bolsonaro prometeu visitar a Itália em breve.

No último 19 de abril, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, encontrou-se com o líder do partido ultranacionalista em Milão. Na ocasião, ambos falaram sobre as eleições europeias, imigração e a recém-aprovada lei na Itália de legítima defesa que flexibiliza o porte de arma.

Defesa

Na terça-feira (7), o chanceler brasileiro se reuniu com a ministra da Defesa, Elisabetta Trenta. Segundo o assessor de imprensa dele, o diplomata João Alfredo dos Anjos Junior, o ministro Araújo conversou, além da cooperação bilateral na aérea da defesa, sobre o KC-390, o avião de carga militar fabricado pela Embraer. “O Brasil quer que a Itália considere a possibilidade de futuras aquisições do KC-390” disse o assessor.

Nesse setor, existem vários contratos já assinados entre a Itália e o Brasil. Entre eles, está o acordo entre a empresa italiana Leonardo (através da subsidiária Telespazio Brasil) com a Petrobras para monitoramento por satélite de plataformas de petróleo. No entanto, em uma outra parceria, a empresa italiana Fincantieri perdeu, no início deste ano, perdeu a licitação brasileira para a construção de quatro corvetas avançadas de combate multiuso, conhecido como projeto Corveta Classe Tamandaré.

Parceria estratégica

Na terça-feira de manhã, o chanceler se reuniu com empresários da Enea, Fiat, Pirelli,TIM, Ferrovie dello Stato e representantes da Confindustria (Confederação de empresários e industriais Italianos).

De acordo com o Itamaraty, Brasil e Itália mantêm parceria estratégica desde 2007. Em 2018, houve crescimento de 7% no comércio bilateral, que superou os US$ 8 bilhões. A Itália é um dos maiores investidores individuais no país e possui mais de 1.200 empresas atuando no território brasileiro.

Segundo anunciou o ministério das Relações Exteriores do Brasil, o objetivo desta viagem de Araújo foi discutir os principais temas da pauta bilateral, como comércio, investimentos, cooperação e temas regionais e globais. Além disso, ele visa incentivar a exportação brasileira de aviões e materiais de defesa, como aeronaves da Embraer e armas, para os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Vaticano

O ministro das Relações Exteriores do Brasil foi recebido pelo Secretário de Estado da Santa Sé, Cardeal Pietro Parolin, no Vaticano na manhã desta quarta-feira. Em declaração ao Vatican News após a audiência, o ministro afirmou: "As conversas no Vaticano foram muito proveitosas para que se tivesse mais clareza sobre as visões compartilhadas a respeito da conjuntura política internacional".

Em seguida, Ernesto Araujo encontrou o Secretário para as Relações Internacionais, monsenhor Paul Richard Gallagher .

Araújo segue agora para Budapeste, onde se encontrará na quinta-feira (9) com membros do governo do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán. A viagem do chanceler brasileiro será encerrada na sexta-feira (10), na Polônia, com uma reunião com representantes do gabinete do premier Mateusz Morawiecki.

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.