Acessar o conteúdo principal
Meio Ambiente

Greta Thunberg manda mensagem para jovens brasileiros: "é preciso se conscientizar sobre o que está acontecendo"

Áudio 04:59
A ativista ambiental sueca Greta Thunberg durante seu discurso na Assembleia Nacional francesa em Paris, 23 de julho de 2019.
A ativista ambiental sueca Greta Thunberg durante seu discurso na Assembleia Nacional francesa em Paris, 23 de julho de 2019. REUTERS/Philippe Wojazer

A jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg, 16, foi convidada especial de uma sessão na Assembleia Nacional Francesa esta semana. Em plena onda de calor na França, ela e mais três jovens entre 16 e 19 anos foram contar aos deputados por que eles faltam às aulas para salvar o meio ambiente. Baseados em estudos científicos, eles explicam que não são alarmistas, mas realistas. “O problema ambiental é aqui e agora”, dizem.

Publicidade

A RFI esteve lá e ouviu o que estes jovens têm a dizer. Greta Thunberg mandou uma mensagem aos jovens brasileiros:

Ha muitas coisas incríveis que podem ser feitas. Muitos jovens e crianças estão se mobilizando no Brasil. Minha mensagem para os jovens no Brasil é que precisamos nos conscientizar sobre o que está realmente acontecendo agora e quais podem ser as consequências de nosso sistema atual. Porque apenas quando entendermos, principalmente os jovens, que nosso futuro está em perigo, eles vão reagir.

Voz e a vez da juventude – Greta Thunberg manda uma mensagem para jovens brasileiros
Voz e a vez da juventude – Greta Thunberg manda uma mensagem para jovens brasileiros P. Varón

A adolescente sueca falou também da responsabilidade coletiva de todos os atores sociais, baseando-se sempre em dados científicos, como o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), o órgão das Nações Unidas para avaliar a ciência relacionada ao clima.

O último relatório do IPCC mostra que se visarmos abaixo de 1,5 graus, isso iria reduzir significativamente o impacto climático e iria certamente salvar incontáveis vidas humanas. É sobre isso que falamos. Isso é tudo o que estamos dizendo. Mas eu vou também dizer uma coisa: você não pode resolver uma crise sem trata-la como crise, sem ver o quadro completo. Você não pode deixar a responsabilidade para indivíduos, políticos, o mercado ou para outras partes do mundo. Isso tem de incluir tudo e todos

,disse a ativista sueca.

Quando você se dá conta de quão ínfimo é o nosso crédito de carbono restante, quando você se dá conta de quão rapidamente ele está desaparecendo e que basicamente nada está sendo feito. Quando você se dá conta de que quase ninguém sequer sabe que existe um crédito de carbono, então me diga, o que você faz e como você faz sem parecer alarmista? A ciência é clara. Tudo o que nós, crianças, estamos fazendo, é comunicar e agir unidas com a ciência

,afirmou Thunberg.

Os acordos de livre comércio entre países de diferentes continentes também foi citado pelos jovens como nocivo para o clima. Ivy Fleur Boileau, de 17 anos, disse que o comércio não pode estar acima das pessoas nem do planeta.

Nós, os jovens, não deveríamos nos preocupar com isso. Mas, neste últimos tempos, nós entendemos que nós não somos obrigados a aceitar tudo isso: nós não somos obrigados a deixar as multinacionais ditarem nosso modo de vida, nós não somos obrigados a nos atolarmos num modelo agrícola que envenena nossa terra, nossos agricultores e a população. Nós não somos obrigados a importar do outro lado do mundo mercadorias de que não precisamos. De fato, nós não somos obrigados a colocar o bem-estar do comércio acima do bem-estar do planeta

, defendeu a jovem sueca.

Virgile Mouquet durante discurso na Assembleia Nacional francesa em Paris, 23 de julho de 2019
Virgile Mouquet durante discurso na Assembleia Nacional francesa em Paris, 23 de julho de 2019 Captura de vídeo

Muitos deputados, sobretudo os conservadores, criticaram a presença de Greta e de outros jovens na Assembleia Nacional, argumentando que eles deveriam estar na escola. As respostas deles foram que a urgência climática não pode esperar. Virgile Mouquet, de 18 anos, alfinetou os políticos usando metáforas do universo escolar.

Hoje, diante da urgência ecológica e social, a solução mais simples é de acusar os outros. De jogar a culpa nos consumidores, nos indivíduos, nos cidadãos. De acusá-los de usarem os seus carros, de comprarem carne no supermercado, de terem um telefone. Efetivamente, cada um tem a sua parte de responsabilidade, mas, senhoras e senhores deputados, vocês estão presentes na Assembleia Nacional porque estes cidadãos os elegeram

, disse Mouquet.

“Hoje não são os cidadãos, mas vocês que têm o poder de mudar as coisas. De pressionar as empresas, os coletivos locais, os indivíduos a contribuírem para a construção do mundo que nossa geração pede. Vocês foram eleitos para defender o cidadão. E, para isso, tomar decisões restritivas é o dever de vocês”

, continuou o jovem.

No 15 de março, no 24 de maio e daqui a pouco no 20 de setembro nós deixamos a escola – e vamos deixar de novo – , para pedir a vocês que trabalhem pelo clima. Agora, nós pedimos que vocês façam o dever de casa, porque, se vocês não fizerem, isso vai repercutir no boletim escolar e será uma pena que o Conselho de Classe os impeça de passar ao próximo mandato

, finalizou ironicamente.

Da esquerda para direita: Virgile Mouquet, Ivy-Fleur Boileau, Adelaide Charlier, Greta Thunberg e Alicia Arquetoux, ativistas do movimento Juventude pelo Clima. 23/07/19
Da esquerda para direita: Virgile Mouquet, Ivy-Fleur Boileau, Adelaide Charlier, Greta Thunberg e Alicia Arquetoux, ativistas do movimento Juventude pelo Clima. 23/07/19 REUTERS/Philippe Wojazer

Ao fim de sua intervenção na Assembleia Nacional, Greta Thunberg também foi irônica e pediu ações ao invés de congratulações.

Vocês estão me dizendo: ‘Obrigada, você me dá esperança para o futuro’. Parece que vocês não entenderam o que estamos dizendo. Em vez de nos parabenizarem, tentem fazer algo!

, incitou a jovem sueca.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.