Acessar o conteúdo principal
Brasil/Coronavírus

Aviões da FAB com brasileiros repatriados da China chegam ao Brasil na madrugada deste domingo

Avião da FAB com brasileiro repatriados de Wuhan decola do aeroporto de Varsóvia neste sábado, 8 de fevereiro de 2020.
Avião da FAB com brasileiro repatriados de Wuhan decola do aeroporto de Varsóvia neste sábado, 8 de fevereiro de 2020. Twitter FAB

A FAB (Força Aérea Brasileira) informa por sua conta no Twitter todos os detalhes da operação para repatriar os brasileiros de Wuhan, na China. As duas aeronaves VC-2, que partiram nessa sexta-feira (7) da cidade chinesa, epicentro da epidemia do coronavírus, fizeram uma escala na manhã deste sábado (8), em Varsóvia, na Polônia, e devem chegar ao Brasil às 3h deste domingo (9).

Publicidade

Na escala em Varsóvia, capital da Polônia, desembarcaram quatro poloneses e um chinês que puderam pegar carona nos aviões brasileiros. No Twitter, a FAB publicou imagens do desembarque onde é possível ver os cinco passageiros na pista do aeroporto, acompanhados por pessoas usando macacões brancos de proteção. Segundo os tuítes, as aeronaves VC-2 já decolaram da capital polonesa com destino a Las Palmas, na Ilha de Gran Canária, onde fazem uma última escala antes de cruzar o Atlântico.

A previsão é que os 34 brasileiros resgatados em Wuhan cheguem na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis, na madrugada deste domingo (09/02). Depois do pouso, os repatriados, assim como os 11 tripulantes de cada aeronave e a missão médica que participa da operação, terão que passar por uma quarentena de 18 dias na base militar de Anápolis.

Polêmica

Calcula-se que cerca de 50 brasileiros estavam confinados em Wuhan, mas apenas 34 se candidataram à repatriação, entre eles sete crianças e quatro casais. De acordo com informações levantadas pela Folha de São Paulo, a decisão de dar “carona a europeus e não a cidadãos sul-americanos desagradou diplomatas de países vizinhos”. Representantes de Bolívia, Costa Rica, Argentina, Colômbia, Panamá e Cabo Verde solicitaram ajuda do Brasil para resgatar seus cidadãos de Wuhan, mas os pedidos foram negados, revelou o jornal brasileiro. Brasília alegou que não havia espaço nas aeronaves para atender todos os pedidos.

Na terça-feira (4), o Brasil elevou o nível da emergência sanitária, embora o país não tenha registrado até o momento nenhum caso confirmado do novo coronavírus. Onze pessoas se encontram em observação e 21 casos foram descartados. O coronavírus provocou até o momento a morte de 720 pessoas, quase todas em Wuhan, e infectou mais de 34.500.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.