Acessar o conteúdo principal
Brasil/Estados Unidos

Após jantar com Trump, Bolsonaro deve assinar acordo de defesa com os EUA

O presidente americano Donald Trump recebeu Jair Bolsonaro neste sábado (7) em seu resort Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida.
O presidente americano Donald Trump recebeu Jair Bolsonaro neste sábado (7) em seu resort Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida. REUTERS/Tom Brenner

Neste domingo (8), segundo dia de sua visita aos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro vai ao Comando Militar Sul americano, na Flórida. Ele chegou ao país no sábado (7) e teve um encontro com Donald Trump. O presidente americano elogiou o amigo Bolsonaro, mas não quis fazer promessas sobre tarifas a produtos brasileiros.

Publicidade

Donald Trump recebeu Jair Bolsonaro e comitiva em um jantar em seu resort Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida. O presidente americano disse que o brasileiro "faz um trabalho fantástico. O Brasil o ama e os Estados Unidos o amam", declarou Trump a jornalistas, acompanhado de Bolsonaro, na porta do resort.

"Nossa amizade é, provavelmente, mais forte agora do que nunca", prosseguiu. Mas perguntado sobre as tarifas aos produtos brasileiros, Trump afirmou que “não faria promessas” ao Brasil.

Bolsonaro, que se reconhece como um grande admirador do americano, não deu declarações à imprensa. Os dois presidentes trocaram aperto de mãos e se retiraram para jantar, compartilhando a mesa com autoridades brasileiras, entre eles o filho Eduardo Bolsonaro, e os ministros da Defesa, Fernando de Azevedo e Silva, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Crise venezuelana

A crise venezuelana é um dos principais tópicos de discussão entre Trump e Bolsonaro. Os dois lideram as medidas de pressão contra o governo venezuelano e são parte de meia centena de países que consideram ilegítimo o presidente Nicolás Maduro e, ao contrário, reconhecem como presidente o autoproclamado líder da oposição, Juan Guaidó.

Apelidado de "Trump dos Trópico", Bolsonaro chegou no sábado (7) ao sul da Flórida. Ele visita neste domingo o Comando Sul americano, na cidade de Doral, vizinha a Miami, onde assinará um acordo bilateral de defesa com o almirante Craig Faller.

Na segunda-feira (9), o presidente participa do Seminário Empresarial Brasil-Estados Unidos e se encontra com a comunidade brasileira. Na terça-feira, último dia da viagem, Bolsonaro deve visitar a fábrica da Embraer em Jacksonville e participar de um seminário de investidores, antes de retornar ao Brasil. Esta é quarta viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos desde que ele chegou ao poder, em janeiro de 2019.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.